Sociedade | 18-10-2019 12:30

Escadas perigosas no Parque Ambiental de Santa Margarida

Escadas perigosas no Parque Ambiental de Santa Margarida

Falta de protecções e um fosso de dois metros e meio de profundidade são uma armadilha. Já houve três acidentes e Câmara de Constância desresponsabiliza-se.

Uma habitante da Chamusca caiu num fosso de dois metros e meio de profundidade nas escadas ingremes e sem protecção, de acesso ao auditório Parque Ambiental de Santa Margarida, e agora está entregue à sua sorte. A Câmara de Constância desresponsabiliza-se da situação e nem sequer tem seguro para este tipo de acidentes.

Celeste Cruz, 63 anos, caiu desamparada pelas escadas ficando com hematomas por todo o corpo e com uma hemorragia na cabeça. Os Bombeiros de Constância chegaram rapidamente, mas os dois elementos da corporação não foram suficientes para a retirar do fosso com cerca de três metros de profundidade. Com um reforço de mais dois homens conseguiram retirá-la e levá-la à urgência do Hospital de Abrantes.

Do acidente resultaram duas vértebras partidas no pescoço e um hematoma na cabeça, que, de acordo com Tânia, está a alastrar à vista.

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1429
    13-11-2019
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1429
    13-11-2019
    Capa Médio Tejo