Sociedade | 21-10-2019 12:30

Estacionamento do Vila Franca Centro passa para as mãos da câmara

Estacionamento do Vila Franca Centro passa para as mãos da câmara
VFX
foto DR

Município investe 400 mil euros para ficar com parque subterrâneo e com os lugares do piso superior do centro comercial devoluto.

O executivo da Câmara de Vila Franca de Xira deliberou, por maioria, adquirir os parques de estacionamento do devoluto centro comercial Vila Franca Centro para os reabilitar e colocar ao serviço da população já no próximo ano.

Em causa estão o parque subterrâneo e o parque situado no terceiro piso daquele edifício que, na globalidade, representa 188 lugares de estacionamento. A entidade bancária proprietária do imóvel pediu inicialmente 800 mil euros pelo espaço e a negociação com o município foi dura e prolongada. Chegou quase a ser fechada por 400 mil euros mas o argumento da necessidade de obras de reabilitação permitiu baixar os valores finais para os 200 mil euros. A avaliação do espaço aponta para um valor na casa do meio milhão de euros.

Além dos 200 mil euros a pagar pelo espaço, o município terá de investir uma verba semelhante na reabilitação, limpeza e adaptação do espaço, que está muito degradado por estar fechado há quase uma década: 93 mil euros para reabilitar o piso subterrâneo e 115 mil euros para o terraço. A escritura que formalizou a aquisição foi assinada na tarde de segunda-feira, 14 de Outubro.

O município diz que foi um negócio “excelente” e que o real valor vai medir-se no conforto e resposta às necessidades da população, que terá agora mais possibilidades de estacionar em segurança, pagando 65 cêntimos por hora para assegurar a rotatividade dos lugares.

“Tínhamos obrigação de fazer o que há muito é reclamado pela população, que é arranjar mais soluções de estacionamento, até para servir o comércio tradicional que ali existe. Sempre foi dito que esta é a decisão correcta a tomar”, nota o presidente da câmara, Alberto Mesquita. O autarca acredita que a abertura do estacionamento será o primeiro passo para voltar a dar dinamismo ao imóvel.

Actualmente, na Rua Alves Redol, onde o estacionamento também é taxado da mesma forma, o rendimento anual da câmara ronda os 100 mil euros. “Nestes parques teremos um encaixe financeiro semelhante ou superior”, prevê o autarca. Por esse motivo, a expectativa é que o investimento seja recuperado na totalidade e comece a gerar lucro ao fim de quatro ou cinco anos.

A CDU votou favoravelmente a proposta, considerando que vai resolver uma parte dos problemas da cidade no que diz respeito ao estacionamento. Mas lembrou que o resto do centro comercial continuará a precisar de atenção e de uma solução.

Do lado do Bloco de Esquerda, Carlos Patrão votou contra o documento, considerando que o negócio é enganador, que o município fica detentor de 20 por cento de uma propriedade ao abandono e onde não deveria ter sido pago “mais do que um euro” à banca pelo espaço.

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1429
    13-11-2019
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1429
    13-11-2019
    Capa Médio Tejo