Sociedade | 30-10-2019 17:02

Sarna no Lar Domus Pacis em Abrantes

Sarna no Lar Domus Pacis em Abrantes

Denúncia alerta para casos de sarna no lar de idosos Domus Pacis, em Abrantes. Contactada por O MIRANTE, a directora do lar remeteu as questões para a direcção do Centro Social Interparoquial, responsabilidade do cónego José da Graça até 15 de Outubro e do padre António Martins Castanheira desde essa data.

Uma denúncia enviada esta semana para O MIRANTE alerta para a existência de sarna no Lar Domus Pacis, em Abrantes. A denúncia partiu de alguém que tem um familiar institucionalizado nesta estrutura residencial para pessoas idosas e que contraiu sarna numa visita há cerca de duas semanas. No início pensou que se tratava de uma reacção alérgica a um novo medicamento para a diabetes, mas uma ida recente ao centro de saúde confirmou o diagnóstico de sarna.

Não teve dúvidas que foi contraída no lar onde até já tinha questionado funcionários e responsáveis sobre as erupções cutâneas que observou no seu familiar e em outros pacientes. Asseguraram-lhe que tinha sido um pequeno surto de sarampo e que já estaria controlado. Desconfiou ao ver vários sacos de plástico com roupas fechados pelos corredores. Mais tarde um profissional de saúde do próprio lar revelou-lhe que se trata de um método para matar por asfixia os ácaros responsáveis pela doença.

A sarna humana ou escabiose é uma doença cutânea infecciosa e contagiosa. É causada por um parasita (o ácaro sarcoptes scabie), que vive apenas na pele humana. Os seus sintomas são comichão e prurido, erupções cutâneas, descamação e crostas. Transmite-se através do contacto directo com a pele do indivíduo infectado ou, menos frequentemente, pela partilha da mesma roupa ou da mesma cama.

Lar pertence ao Centro Social Interparoquial

Contactada por O MIRANTE, a directora do lar, Inês Tomé, remeteu as questões para a direcção do Centro Social Interparoquial de Abrantes. Com o afastamento do Cónego José da Graça depois da condenação em tribunal por burla e falsificação, o padre António Martins Castanheira assumiu neste mês de Outubro, as funções do pároco como administrador paroquial em Abrantes. Após várias tentativas de contacto telefónico e por email, O MIRANTE não obteve qualquer resposta por parte do pároco.

Aberto desde 2014 o lar Domus Pacis - Casa da Paz, em Abrantes, é uma estrutura do Centro Social Interparoquial de Abrantes com capacidade para 72 utentes e serviço de apoio domiciliário para 30. O investimento de mais de dois milhões de euros (60 por cento comparticipados por fundos comunitários), foi fundamentado pelo Cónego José da Graça, na altura director do Centro Social Interparoquial de Abrantes, pela sua “contribuição para a melhoria de oferta ao nível das necessidades sociais". Em declarações a O MIRANTE José da Graça dizia que “estas casas têm que ser marcadas por uma atitude, têm que ser sempre casas de afecto, só assim os utentes poderão ter uma boa qualidade de vida”.

Mais Notícias

    A carregar...