Sociedade | 03-11-2019 18:00

Vila Galé vai transformar Convento de Santa Iria num hotel com cem quartos

Vila Galé vai transformar Convento de Santa Iria num hotel com cem quartos
TURISMO

Grupo hoteleiro paga à Câmara de Tomar cerca de 700 mil euros por imóveis no centro da cidade que vão ser requalificados e destinados à actividade turística.

A presidente da Câmara de Tomar considera que a compra do Convento de Santa Iria e do ex-Colégio Feminino (antigo Colégio Nuno Álvares) pelo grupo hoteleiro Vila Galé é um excelente negócio para a cidade. Anabela Freitas (PS) disse a O MIRANTE que o processo está a ser tratado para ser discutido e aprovado na assembleia municipal que vai decorrer em Novembro. Os dois edifícios, propriedade do município, situados no centro histórico, junto ao rio Nabão, foram a uma primeira hasta pública por um valor-base de licitação fixado em um milhão e 350 mil euros, que não teve interessados.

Desta vez houve interessados, com o grupo Vila Galé a negociar com o município a aquisição dos imóveis por cerca de 700 mil euros. “Tomar vai passar a fazer parte do roteiro deste grupo que é reconhecido a nível nacional e internacional, o que é óptimo para potenciar ainda mais o turismo na cidade. Além disso, quanto mais tempo passa mais seria o dinheiro que a câmara teria que investir nos edifícios para manter as fachadas de pé”, referiu a autarca a O MIRANTE.

O objectivo é transformar ambos os edifícios num hotel com uma centena de quartos, num investimento de cerca de dez milhões de euros. O presidente do Vila Galé já tinha dito ao semanário Expresso que faz parte da estratégia do grupo construir um novo hotel na cidade templária. Jorge Rebelo de Almeida referiu que o projecto para ambos os imóveis ainda está em fase de discussão. “Contamos concluir o projecto para o poder entregar na câmara municipal até ao final deste ano”, disse, acrescentando que foi o município quem propôs ao Grupo Vila Galé investir em Tomar.

Este é um processo antigo. Em 2009 a Câmara de Tomar, presidida por Corvêlo de Sousa (PSD), aprovou o lançamento de um concurso público para venda do Convento de Santa Iria e do ex-Colégio Feminino, com um valor base de 1,5 milhões de euros visando a instalação de uma unidade hoteleira com a categoria mínima de quatro estrelas, mas não deu entrada na câmara nenhuma proposta. Posteriormente, a autarquia abriu a possibilidade de compra através de um contrato de constituição de direito de superfície que se estendia por 75 anos mas também não surgiram investidores.

Em Abril de 2010 parte da cobertura do ex-convento ruiu, o que motivou a remoção de todas as coberturas e paredes que ameaçavam desabar e que colocavam em perigo pessoas e bens. Seguiram-se obras de preservação no Convento de Santa Iria. Em 2013, o município realizou um investimento que ascendeu aos 147.938 euros. As obras incidiram, sobretudo, na consolidação da fachada poente, na reabilitação de coberturas e de outras estruturas interiores.

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1429
    13-11-2019
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1429
    13-11-2019
    Capa Médio Tejo