Sociedade | 08-11-2019 18:10

Petição reclama intervenção da União Europeia sobre poluição em Alcanena

Petição reclama intervenção da União Europeia sobre poluição em Alcanena
foto DR

Movimento cívico SOS Alcanena lançou abaixo-assinado na Internet onde reclama resolução urgente dos problemas ambientais.

O movimento cívico SOS Alcanena pôs a circular uma petição pública na Internet, dirigida ao Comissário Europeu para o Ambiente, onde exige a intervenção da União Europeia visando a resolução urgente dos problemas ambientais em Alcanena, que se transformaram num caso de saúde pública. Solicita também a monitorização dos maus-cheiros e emissões de gases prejudiciais à saúde, nomeadamente sulfeto de hidrogénio, por um período de, no mínimo, cinco anos.

O texto que suporta a petição, que já conta com perto de mil signatários, refere que ao longo do tempo têm-se repetindo episódios de poluição em Alcanena, “com um descontrolo total da situação que tem levado a população ao desespero”. E sublinha que desde Agosto de 2019 existe um “ambiente insustentável” em Alcanena, “sem que os industriais, os responsáveis autárquicos ou as entidades fiscalizadoras consigam resolver o problema”.

Os promotores da petição relatam ainda que ao longo dos anos várias entidades portuguesas têm efectuado diligências e tomado medidas que se têm revelado ineficazes. “Percebemos, infelizmente, que as entidades nacionais não são capazes de dissolver o grave problema ambiental e de saúde pública que se vive em Alcanena e, assim, entendemos estarem esgotadas as condições para esperarmos que sejam estas entidades a resolver os problemas mencionados”, lê-se no texto dirigido ao comissário Europeu do Ambiente.

O movimento SOS Alcanena esteve também reunido, no dia 4 de Novembro, com a deputada do Bloco de Esquerda eleita pelo distrito de Santarém, Fabíola Cardoso, a quem expôs queixas e propostas. O grupo parlamentar do Bloco de Esquerda comprometeu-se a interpelar o Governo sobre este problema bem como proceder a um requerimento das licenças e análises, nomeadamente do auto controlo das unidades industriais. Para o Bloco de Esquerda, “é urgente fiscalizar e punir os poluidores”.

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1429
    13-11-2019
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1429
    13-11-2019
    Capa Médio Tejo

    Cavaleiro Andante