Sociedade | 18-11-2019 18:25

Oliveira de Mouriscas volta a concorrer a árvore do ano

Oliveira de Mouriscas volta a concorrer a árvore do ano

Votações online abriram oficialmente às 15h00 desta segunda-feira.

A Oliveira do Mouchão, em Mouriscas, Abrantes, é mais uma vez finalista ao concurso nacional que habilita a árvore portuguesa vencedora a concorrer à votação para a Árvore Europeia do Ano. As votações online abriram oficialmente às 15h00 desta segunda-feira, 18 de Novembro, e decorrem até 1 de Dezembro. A grande vencedora, cujo anúncio será feito a 2 de Dezembro, representará Portugal no concurso Árvore Europeia de 2020.

Ao todo, houve 35 árvores portuguesas candidatas a este prémio, tendo sido seleccionadas dez por um júri formado por António Bagão Félix (economista), Rui Queirós (engenheiro silvicultor do Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas e António Gonçalves Ferreira (presidente da União da Floresta Mediterrânica – UNAC). São essas dez que estão agora a votação online em portugal.treeoftheyear.eu.

A oliveira do Mouchão é apresentada no sítio online do concurso como a mais antiga de Portugal. Diz-se que “os pescadores reuniam-se junto da Oliveira Velha e daí corriam para os pesqueiros. Quem primeiro chegava ao Tejo escolhia a Pesqueira do Mouchão, a melhor, daí a designação Oliveira do Mouchão. Mais de três milénios fizeram dela testemunha silenciosa de Fenícios aventureiros, de Celtiberos e de Romanos que se deliciaram com o seu azeite. À sua sombra, Cristãos e Muçulmanos selaram acordos. O vento que lhe assobiou nos ramos escutou a bravura de mourisquenses que combateram franceses invasores”.

Portugal está no pódio da Árvore Europeia do Ano há dois anos. Em 2018, o Sobreiro Assobiador da aldeia de Águas de Moura (no concelho de Palmela) ficou em primeiro lugar. O ano passado, a Azinheira Secular do Monte do Barbeiro (concelho de Mértola) conquistou a terceira posição.

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1433
    21-11-2019
    Capa Médio Tejo
    Edição nº 1433
    21-11-2019
    Capa Vale Tejo