Sociedade | 29-11-2019 10:00

Lezíria do Tejo lidera na execução de fundos comunitários

No final do terceiro trimestre de 2019, a taxa de execução do Portugal 2020 era de 34%, correspondente a mais de 20 milhões de euros investidos em projectos vários.

A sub-região da Lezíria do Tejo apresenta a maior taxa de execução nacional de fundos comunitários no âmbito do Programa Portugal 2020, segundo dados reportados pela Agência para o Desenvolvimento e Coesão relativos ao terceiro trimestre de 2019. Essa informação foi divulgada pela Comunidade Intermunicipal da Lezíria do Tejo (CIMLT), que agrega 10 municípios do distrito de Santarém e um do distrito de Lisboa.

No final do terceiro trimestre de 2019, a taxa de execução na Lezíria do Tejo era de 34%, o que se traduzia numa quantia de 20,416 milhões de euros de despesa validada em investimentos com financiamento da União Europeia. “Esta taxa de execução continua a reflectir o compromisso assumido pela CIMLT no Pacto para o Desenvolvimento e Coesão Territorial da Lezíria do Tejo, em termos de investimentos, metas e resultados a alcançar para a região até 2020”, afirma a CIMLT em comunicado.

A CIMLT diz que para a taxa de execução na Lezíria do Tejo em muito contribuíram investimentos em áreas como a desmaterialização de processos e a implementação de serviços online nos 11 municípios associados e a requalificação de infraestruturas de ensino básico e secundário da região. Destaque também para os investimentos promovidos na melhoria da eficiência energética nas infraestruturas públicas, de que é exemplo a implementação de luminárias LED em 60% do território da Lezíria do Tejo.

Os municípios associados da CIMLT são: Almeirim; Alpiarça; Azambuja; Benavente; Cartaxo; Chamusca; Coruche; Golegã; Rio Maior; Salvaterra de Magos; Santarém.

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1433
    21-11-2019
    Capa Médio Tejo
    Edição nº 1433
    21-11-2019
    Capa Vale Tejo