Sociedade | 05-12-2019 12:26

Jovem de Torres Novas em prisão preventiva por roubos e falsificações

Jovem de Torres Novas em prisão preventiva por roubos e falsificações

Cúmplice de 17 anos de idade fica obrigado a apresentar-se todos os dias às autoridades

Um jovem de 24 anos, de Torres Novas, ficou em prisão preventiva por quatro crimes de roubo e três de falsificação de documentos. O juiz de instrução criminal decidiu aplicar a medida de coacção mais gravosa por estar em causa o perigo de fuga e por dúvidas relativamente ao facto de este exercer uma profissão, de pedreiro, já que não ficou demonstrado que tivesse uma actividade estável da qual obtivesse rendimentos lícitos. Um colega do suspeito, de 17 anos de idade, vai aguardar julgamento em liberdade com apresentações diárias no posto policial.

A Procuradoria da Comarca de Santarém esclarece ainda que a prisão preventiva, aplicada ao arguido mais velho, foi também determinada perante fortes indícios da prática dos crimes e atendendo à existência de antecedentes criminais.

O de 17 anos de idade, que vive com os pais e frequenta o oitavo ano num curso profissional, fica ainda proibido de ter contactos com o seu companheiro de crimes e com os ofendidos. O Ministério Público tinha pedido a medida de coação de permanência na habitação, o que não foi tido em conta pelo juiz de instrução criminal. Para a decisão contribuiu o facto de o menor não ter antecedentes criminais e estar inserido familiarmente.

Os dois arguidos foram apresentados a primeiro interrogatório, depois de detidos no âmbito de mandados emitidos pelo Ministério Público, na quarta-feira, 4 de Dezembro. Dos quatro crimes de roubo de que são suspeitos, três deles são agravados, implicando penas de um a oito anos de prisão, ou três a quinze anos se tiver existido perigo para a vida da vítima ou lhe infligir, pelo menos por negligência, ofensa à integridade física grave.

O arguido de 24 anos está ainda indiciado de um crime de condução perigosa de veículo.

A procuradoria informa que o inquérito criminal vai prosseguir na secção de Torres Novas do Departamento de Investigação e Acção Penal de Santarém, estando a investigação entregue à Guarda Nacional Republicana.

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1438
    21-11-2019
    Capa Médio Tejo
    Edição nº 1438
    21-11-2019
    Capa Vale Tejo