Sociedade | 24-12-2019 10:00

Papagaio vale mil euros de recompensa

Papagaio vale mil euros de recompensa

Casal de Vila Franca de Xira oferece mil euros de recompensa por papagaio desaparecido. Ave era vista como um membro da família e os donos estão destroçados.

Alexandre Magno e Adriana Castro, médicos dentistas em Vila Franca de Xira, estão destroçados com o desaparecimento do seu papagaio de estimação e ainda mantêm a esperança de que o animal possa aparecer. Desapareceu no dia 16 de Novembro, pouco depois das 21h30, da urbanização próxima do Hotel Lezíria e nunca mais foi visto.

O casal, que vive em Vila Franca de Xira e gere a clínica Medical Plan, no centro da cidade, tem um amor profundo pelo animal e lidar com o seu desaparecimento não tem sido fácil. O papagaio – chamado Godofredo – partilhava a casa com outros dois animais: um cão e uma catatua. Foi comprado a um criador de Sintra há três anos, ainda pequenino, e apesar de ter anilha são Alexandre e Adriana que têm toda a documentação do mesmo. A recompensa que estão a oferecer, mil euros, é mais do dobro do valor de um papagaio semelhante comprado novo.

A ave costumava acompanhar o casal na rua, quando este ia passear o cão ao final do dia e ficava sempre ao ombro de Adriana. No dia 16 assustou-se, levantou voo e em vez de pousar nas proximidades, como era habitual, elevou-se no ar e nunca mais foi visto.

“O tempo estava anormalmente escuro e ameaçava chover”, recorda Alexandre a O MIRANTE. Nessa noite ainda tentaram procurá-lo nas proximidades mas a ave não respondeu à chamada. Gerou-se uma onda de solidariedade na cidade para tentar encontrar o pássaro mas até agora sem sucesso. “Se pudesse dar 100 mil euros de recompensa dava. Não é essa a questão. É ficarmos sem um membro da nossa família e se ele estiver com alguém não sabermos como está a ser tratado. Não queremos saber quem ficou com ele nem levantamos perguntas. Só queremos o papagaio de volta e o dinheiro fica na mão de quem o entregar”, prometem.

O casal não descarta a possibilidade da ave ter fugido para a lezíria, um espaço vasto habitado por muitas aves. Já foram ao Espaço de Visitação e Observação de Aves (EVOA) da lezíria tentar encontrá-lo mas sem sucesso.

“Ele tem um valor muito especial para nós e não o tratamos como um animal. Para nós ele é como família. Não é por ser papagaio ou cão, é igual, todos os animais merecem esse apoio, amor e cuidado”, afirma o casal.

Um traço característico do Godofredo é ele ser capaz de dizer o seu próprio nome em voz alta.

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1466
    09-07-2020
    Capa Médio Tejo
    Edição nº 1466
    09-07-2020
    Capa Vale Tejo