Sociedade | 22-02-2020 07:00

Começou a fazer obras sem licença e agora queixa-se de a câmara dificultar

Começou a fazer obras sem licença e agora queixa-se de a câmara dificultar

António Ribeiro anda há cinco anos a tentar legalizar a casa que comprou em Benavente.

António Ribeiro anda desde 2016 a tentar licenciar a sua habitação, na Rua José Justino Lopes, em Benavente, mas de cada vez que procede às alterações exigidas pelos serviços municipais é-lhe apresentado um novo problema. O proprietário da casa foi à última sessão da Assembleia Municipal de Benavente queixar-se de a autarquia demorar dois meses só para analisar as alterações ao projecto e lhe dar uma resposta.

“Comprei a casa em 2015 e até hoje não a consegui legalizar, porque faltava rebocar e pintar uma parede; agora porque a janela da cozinha não tem a dimensão necessária e porque não tenho um bidé na casa-de-banho. Não sei porque não dizem logo tudo de uma vez e andam dois meses só para dar uma resposta”, afirmou, dizendo que vai ser obrigado a fazer uma casa-de-banho no quintal para lá pôr um bidé, porque na casa de banho existente não cabe.

Confrontado com as declarações do proprietário do imóvel, o vereador com o pelouro das obras, Hélio Justino, lembra que foi o proprietário quem começou o processo ao contrário. “Primeiro fez as obras e depois é que veio à câmara para licenciar a casa. E quer fazê-lo à força quando o que ali está não cumpre com a legislação. Não podemos dar um despacho que vai contra a lei”, explicou a O MIRANTE.

* Notícia desenvolvida na edição semanal em papel desta quinta-feira

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1449
    04-03-2020
    Capa Médio Tejo
    Edição nº 1449
    04-03-2020
    Capa Vale Tejo