Sociedade | 23-03-2020 10:00

Município suporta obras na barreira que deslizou à entrada do Sardoal

Vai ter que ser a Câmara do Sardoal a custear as obras na barreira que deslizou na entrada sul da vila em Dezembro do ano passado.

Vai ter que ser a Câmara do Sardoal a custear as obras na barreira que deslizou na entrada sul da vila em Dezembro do ano passado, entre a Rua das Olarias e o Parque de Merendas. O município identificou o proprietário do terreno, que já faleceu, tendo falado com o seu filho, que vive na zona de Lisboa.

Através da documentação guardada ficou a saber-se que há cerca de 40 anos o proprietário cedeu o terreno mas com uma cláusula no contrato. Caso houvesse um deslizamento seria o município a fazer obras no local. A informação foi dada pelo presidente da câmara, Miguel Borges (PSD), na última sessão da assembleia municipal. “O senhor era engenheiro civil. Já deveria prever que isto pudesse acontecer”, disse o autarca em tom de brincadeira.

O município vai agora avançar com os procedimentos para iniciar as obras necessárias. Desde Dezembro de 2019 que o trânsito circula de forma condicionada, utilizando-se apenas uma faixa de rodagem. Houve um desprendimento de pedras na barreira e o município decidiu colocar blocos de cimento que funcionam como barreiras de contenção no caso de mais pedras se soltarem.

A Câmara do Sardoal optou por não utilizar semáforos, pois aquele local tem visibilidade suficiente para circular. “A Protecção Civil assegurou que as barreiras colocadas são suficientes para garantir que as pessoas possam circular na outra faixa de rodagem sem haver risco”, garantiu Miguel Borges nessa altura.

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1449
    04-03-2020
    Capa Médio Tejo
    Edição nº 1449
    04-03-2020
    Capa Vale Tejo