Sociedade | 24-03-2020 18:54

Presidente da Golegã ataca católicos maledicentes e manda-os rezar e catar pulgas

Presidente da Golegã ataca católicos maledicentes e manda-os rezar e catar pulgas

Veiga Maltez diz que a única coisa boa da igreja foi ter acabado com as cerimónias porque assim não tem de encontrar os “cretinos” que praticam a maledicência

O presidente da Câmara da Golegã atirou-se à Igreja Católica criticando a passividade perante a Covid-19. Veiga Maltez diz que a única coisa boa que fizeram foi fecharem as igrejas, porque assim não tem de ver os cretinos que mal saem da igreja praticam a maledicência. O autarca refere que a Igreja em Portugal fechou-se em "copas" e “nada ou pouco fez para apoiar a catástrofe, que nos assola”.

Maltez realça que os católicos “não disponibilizaram, desde o início dos primeiros dias de Março, qualquer espaço, convento, casas de retiro e acolhimento, para situações de isolamento ou outras que concorressem para apoiarem o país”. O texto foi publicado na página do Facebook do presidente na terça-feira à tarde, 24 de Março. Um dia antes a Diocese de Santarém disponibilizou o espaço da ex-Escola Superior de Educação em Torres Novas caso haja necessidade de locais para acolhimento de pessoas e referiu que as paróquias também podem colaborar se necessário.

O autarca diz que a igreja só fechou as igrejas porque foi mandada, realçando que isso teve a vantagem de “interromper para muitos, o ‘social event’ dos Domingos. Assim, escuso de ver à saída muitos dos ‘cretinos’, que do ‘templo’ saem para no primeiro minuto, logo, entre eles praticarem a maledicência. Talvez, muitos não imaginem que ‘Cretino’, vem de (Chrétien), Cristão... os tais "simples e inocentes ou insensatos absortos na contemplação celestial”.

Para Veiga Maltez muitos dos cristãos e tantos outros “usam a maledicência como catarse”, e que não compreendem que as pessoas “não são o que falam mas sim o que fazem”. O autarca dedica também palavras duras aos comentadores das redes sociais, salientando que “pior que a doença do Covid-19 é o prazer doentio, em desconstruir a imagem do Governo de Portugal e da Direcção Geral de Saúde”. E refere que o mal dizer destas pessoas “é tão só falta de humildade, já que os seus textos e ‘posts’, não passam de auto-exaltação”.

A terminar, Veiga Maltez dá um conselho aos cristãos que não refreiam a língua: “rezem o terço e catem as pulgas ao cão... se o tiverem!”.

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1449
    04-03-2020
    Capa Médio Tejo
    Edição nº 1449
    04-03-2020
    Capa Vale Tejo