Sociedade | 26-03-2020 10:00

Muitos voluntários que ajudavam desfavorecidos estão em casa

Muitos voluntários que ajudavam desfavorecidos estão em casa

A crise do coronavírus obrigou associações a parar rondas, dispensar voluntários de risco e a gerir criteriosamente os alimentos armazenados.

Numa altura em que o Governo e as autoridades de saúde pedem à população para ficar em casa, há quem não tenha possibilidade de sair da rua. No concelho de Vila Franca de Xira são pelo menos 90 aqueles que não têm um tecto, acesso à higiene básica e que dependem da solidariedade de outros para terem o que comer. A resposta social continua a ser urgente, mas o panorama actual impôs mudanças e limitações, porque o número de voluntários caiu abruptamente devido ao surto de Covid-19.

O alerta é deixado por Alice Fael, presidente dos Companheiros da Noite, associação de apoio a pessoas carenciadas e em situação de sem-abrigo no concelho de Vila Franca de Xira. Para a responsável, a situação dos sem-abrigo é uma “preocupação óbvia que exige medidas e meios de protecção para controlar a higiene e providenciar abrigos” porque é de facto “impossível fazer-se quarentena quando não se tem um tecto”.

* Notícia desenvolvida na edição semanal em papel desta quinta-feira

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1449
    04-03-2020
    Capa Médio Tejo
    Edição nº 1449
    04-03-2020
    Capa Vale Tejo