Sociedade | 27-06-2020 12:30

Autarca de Vila Franca de Xira puxou orelhas a presidente da assembleia

Autarca de Vila Franca de Xira puxou orelhas a presidente da assembleia

Assembleia Municipal decorreu online e durou mais de cinco horas.

O presidente da Assembleia Municipal de Vila Franca de Xira, Fernando Paulo Ferreira, levou uma reprimenda pública do presidente da Câmara, Alberto Mesquita, na última sessão daquele órgão, realizada por videoconferência na tarde de 25 de Junho. Foi um raro momento de desentendimento entre os dois socialistas que já não acontecia desde que Fernando Paulo Ferreira, que agora também é deputado na Assembleia da República, fora vice-presidente do executivo de Mesquita no mandato anterior.

Na origem da situação esteve o facto dos eleitos da assembleia terem aproveitado o primeiro ponto da ordem de trabalhos, destinada à avaliação das informações do presidente da câmara, para a terem transformado num segundo período antes da ordem do dia, colocando questões que pouco tinham a ver com o ponto, perante a permissividade do presidente da assembleia.

Quando tomou a palavra, já a reunião ia com três horas de duração, Alberto Mesquita não se conteve e lamentou “nunca ter visto na vida” uma situação igual, com mais de três dezenas de perguntas por responder.

“Eu pergunto-lhe o que é que muitas das perguntas feitas têm a ver com o ponto 1. Você é que dirige a reunião e sabe o que tem de fazer. Desculpe mas não podia deixar de o dizer”, criticou Mesquita, condenando a “falta de contenção” de algumas das intervenções. Fernando Paulo Ferreira lembrou que Mesquita “reponderá ao que entender conveniente” e que até o poderia fazer por escrito, o que irou ainda mais o autarca. “Isso será inevitável, tenho mais de uma hora de respostas, é o que é”, rematou, enquanto abria os braços, acrescentando que é preciso “respeito” pela figura do presidente de câmara.

Fernando Paulo ainda notou que muitas das intervenções dos eleitos aludiam a pontos específicos da informação do presidente da câmara mas Mesquita não ficou convencido. “Nunca vi uma coisa assim, se a partir de agora vai passar a ser assim que as coisas funcionam olhe, que seja. Valerá a pena numa próxima situação perceber o que é este ponto de informações, se é um segundo período antes da ordem do dia ou não”, criticou.

A assembleia ficou também marcada por um outro arrufo, entre Joana Bonita e Isabel Brigham da CDU e Rui Rei da Coligação Mais, enquanto era discutida a necessidade destas assembleias voltarem a ser presenciais.

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1463
    09-07-2020
    Capa Médio Tejo
    Edição nº 1463
    09-07-2020
    Capa Vale Tejo