Sociedade | 06-08-2020 07:00

Lisboeta e emigrante levam Covid-19 para a Golegã

Há 41 pessoas no concelho em vigilância activa que estão em isolamento nas suas residências a realizarem testes de despiste da doença.

A Golegã, que tinha passado praticamente imune à pandemia, tem actualmente cinco casos de Covid-19 e 41 pessoas estão em isolamento à espera de realizarem testes. Tudo aconteceu através de duas fontes de contágio. Num primeiro caso, uma mulher, com cerca de 25 anos, residente em Lisboa, deslocou-se à Golegã para visitar um amigo residente na vila. A mulher estava infectada e não respeitou as regras de isolamento. O outro caso refere-se a um emigrante que regressou de férias à Golegã, de onde é natural e tem casa. Neste caso, o emigrante não teria conhecimento de que estava infectado. As duas pessoas chegaram à vila na última semana de Julho, embora em dias diferentes.

Destes dois casos resultou a identificação de 41 pessoas que estiveram em contacto directo com os infectados. Essas pessoas estão em isolamento nas suas residências, na Golegã, e vão realizar testes à Covid-19.
O homem que a jovem de Lisboa veio visitar e um familiar do emigrante testaram positivo, sendo o terceiro e quarto casos desta rede de contágios. O delegado de saúde, Félix Lobelo, está a acompanhar a situação na Golegã.


Segundo alguns residentes da vila, este aumento de casos relaciona-se com a falta de cumprimento das regras de distanciamento social, concretamente em algumas esplanadas de cafés da vila. Situação reiterada pelo presidente da Câmara da Golegã, José Veiga Maltez, que sublinha a necessidade de as pessoas serem responsáveis por si e pela vida dos outros. “Se há dúvidas sobre se estão infectados não venham até à Golegã, não saiam à rua, façam o teste e sejam responsáveis”, referiu a O MIRANTE. O autarca reconhece que a actual situação no concelho da Golegã “motiva alguma preocupação”.


Alguns populares apontam também o dedo ao autarca devido à realização de competições que tiveram lugar no Centro de Alto Rendimento, Hippos, entre os dias 19 e 21 de Junho. José Veiga Maltez esclareceu que destas provas não ficou ninguém infectado com Covid-19 tendo sido respeitadas todas as directrizes da Direcção Geral de Saúde.

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1473
    19-08-2020
    Capa Médio Tejo
    Edição nº 1473
    19-08-2020
    Capa Vale Tejo