Sociedade | 14-09-2020 10:00

Silvino Lúcio passa de vereador a vice a um ano das eleições

Silvino Lúcio passa de vereador a vice a um ano das eleições
POLÍTICA

Remodelação na maioria socialista da Câmara de Azambuja dá destaque a Silvino Lúcio a um ano de ser candidato à liderança do município e tira protagonismo a Sílvia Vítor, até agora número dois do presidente Luís de Sousa.

A um ano das eleições autárquicas, o presidente da Câmara de Azambuja, Luís de Sousa (PS), decidiu mexer no organograma de governação do município e nomear o então vereador Silvino Lúcio para o cargo de vice-presidente. O novo cargo não engloba a redistribuição de pelouros, mas dá a possibilidade a Silvino Lúcio de assumir as rédeas do município na ausência de Luís de Sousa que, por sua vez, garantiu que não vai renunciar ao mandato.

Sobre esta decisão, Luís de Sousa disse ao nosso jornal que resultou da aprovação da candidatura de Silvino Lúcio a presidente da Câmara de Azambuja por parte da comissão política do PS e que, por isso, “faz todo o sentido” que haja “uma passagem dos dossiês”. “Só não tomei esta decisão há mais tempo porque todos [os vereadores socialistas] queriam essa função”, justificou.

Esta promoção de Silvino Lúcio, que surge após três anos de mandato já vencido, vem roubar protagonismo à vereadora Sílvia Vítor, que até então era a número dois no executivo e a presidente em exercício na ausência de Luís de Sousa.

PSD: “Para o PS não podia haver pior candidato”

Em reacção a esta mudança, o vereador do PSD, Rui Corça, referiu a O MIRANTE que se trata de um “acto presunçoso que nada tem a ver com uma necessidade de reestruturação dos serviços municipais”, nem com “o desenvolvimento do concelho, mas com “uma estratégia para o exercício de poder”. “Vai andar a apresentar-se em tudo quanto é sítio a substituir o presidente, ou seja, a fazer campanha eleitoral à custa do erário público”, criticou.

Quanto à ultrapassagem feita a Sílvia Vítor, o vereador social-democrata disse que “não deixa de ser um acto de censura à vereadora que durante três anos substituiu o presidente”. Indo mais longe, Rui Corça atira ainda que “para o PS não podia haver pior candidato”, lembrando que todos os casos polémicos, como a recolha de lixo, a água e o aterro são dos pelouros a cargo de Silvino Lúcio.

Por sua vez, a vereadora da CDU, Mara Oliveira, que está até Outubro a substituir David Mendes no cargo, diz não ver qualquer polémica em torno desta mudança de última hora. “À CDU não faz diferença nenhuma no desempenho do seu trabalho”, destacou.

Silvino Lúcio além de ser o novo vice-presidente da câmara municipal é presidente da comissão política concelhia do PS de Azambuja e o próximo candidato pelo PS à governação do município. No mandato anterior foi vice-presidente de Luís de Sousa, com quem tem um passado atribulado. Em 2017, recorde-se, ambos se apresentaram como possíveis candidatos à presidência da câmara, até que a Federação da Área Urbana de Lisboa do Partido Socialista chamou a si o processo, dando a confiança política a Luís de Sousa.

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1473
    19-08-2020
    Capa Médio Tejo
    Edição nº 1473
    19-08-2020
    Capa Vale Tejo