Sociedade | 16-10-2020 10:00

Isenção de taxas na Póvoa de Santa Iria custou 66 mil euros

Junta anunciou campanhas de dinamização do comércio para Novembro e Dezembro.

A isenção de taxas aos comerciantes durante três meses, no início da pandemia, custou à União de Freguesias da Póvoa de Santa Iria e Forte da Casa uma verba a rondar os 66 mil euros. A informação foi avançada na última assembleia de freguesia pelo presidente da junta, Jorge Ribeiro. O autarca falava na sequência de uma proposta da oposição de continuar a isentar os comerciantes do pagamento de taxas, nomeadamente de ocupação do espaço público, até ao final do ano, como forma de enfrentar os prejuízos causados pela pandemia. “Não temos condições para isentar na totalidade até ao final do ano. Não nos podem pedir investimento por um lado e que depois percamos esse dinheiro por outro. Foi um bolo muito significativo”, lamenta o autarca. A junta promete dinamizar em Dezembro um conjunto de iniciativas para aproximar os comerciantes dos moradores. Em Novembro um chefe de cozinha da freguesia irá partilhar receitas de pratos com castanhas e será promovida uma campanha com os restaurantes locais para divulgarem os seus espaços. Em Dezembro serão privilegiadas as pastelarias, com divulgação dos doces de natal. “Estamos também a planear em Dezembro meter animação de rua no Natal para incentivar a compra no comércio da nossa terra”, explica o autarca.

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1478
    19-08-2020
    Capa Médio Tejo
    Edição nº 1478
    19-08-2020
    Capa Vale Tejo