Sociedade | 23-10-2020 10:00

Se há roubos de metal é porque há quem receba o material

Se há roubos de metal é porque há quem receba o material
SOCIEDADE

O furto de metais não preciosos continua a ser um crime rentável que tem como destino final algumas sucateiras. Autoridades registam 77 destes crimes no distrito de Santarém e nove em Vila Franca de Xira.

Todos os anos ocorrem na região centenas de furtos de metais não preciosos, nomeadamente de cobre, representando perdas na ordem dos milhares de euros, sobretudo para as empresas de distribuição de água, energia e telecomunicações. Este ano a GNR registou no distrito de Santarém, até Setembro, 77 casos, dos quais 29 são de contadores de água, 19 de cabos de telecomunicações e três de baterias, todos eles comunicados ao Ministério Público. No concelho de Vila Franca de Xira, a PSP registou nove crimes da mesma natureza, três dos quais resultaram em detenções em flagrante delito.

Quem rouba este tipo de materiais, admite a PSP, dá-lhe geralmente como destino as sucateiras.

* Reportagem desenvolvida com explicações e casos na edição semanal em papel desta quinta-feira, 22 de Outubro.

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1482
    19-08-2020
    Capa Médio Tejo
    Edição nº 1482
    19-08-2020
    Capa Vale Tejo