Sociedade | 22-11-2020 15:00

Fernando Orge decreta a lei da rolha para dirigentes do Alverca

Fernando Orge decreta a lei da rolha para dirigentes do Alverca

Dirigentes recusaram facultar contacto para entrevista alegando estarem proibidos de o fazer pelo presidente do clube, Fernando Orge.

A secção de hóquei do Futebol Clube de Alverca foi proibida na última semana pelo presidente do clube, Fernando Orge, de falar aos jornalistas de O MIRANTE.

Na última semana o jornalista entrou em contacto com dirigentes do Alverca para agendar uma reportagem com a equipa de hóquei, que disputa a 2ª divisão nacional à semelhança do vizinho Vilafranquense. Mas na chamada do jornalista os responsáveis do clube confessaram estar proibidos de falar a O MIRANTE e de facilitar os contactos telefónicos dos treinadores para agendar o trabalho.

A equipa de seniores masculinos de hóquei assegurou a subida à 2ª divisão nacional da modalidade no final da época de 2019.

A secção de hóquei não é caso único. O MIRANTE combinou entretanto uma reportagem com a secção de Krav Maga do FC Alverca. Os atletas estavam disponíveis para falar com o jornal mas depois de pedirem autorização à direcção acabaram por cancelar no dia seguinte, invocando também eles terem sido proibidos de falar ao jornal.

À frente das secções estão membros da direcção encabeçada por Fernando Orge. O MIRANTE contactou o presidente do clube via telemóvel para tentar uma justificação para a “lei da rolha” imposta pelo dirigente. Fernando Orge confirmou que estava zangado com o jornal por termos escrito a notícia que dava conta dos dinheiros públicos investidos no centro de estágios do clube e por não o termos ouvido na altura sobre o assunto. Considerou o texto uma perseguição ao clube. Depois de lhe explicarmos que o texto foi retirado de um debate político na reunião do executivo de Vila Franca de Xira, que ele devia conhecer e sobre o qual devia ter tomado posição pública até para defesa do clube, Orge desvalorizou a conversa e manteve a posição inicial de proibir os dirigentes de falarem a O MIRANTE.

Esta não é a primeira vez que o dirigente tenta bloquear o trabalho de O MIRANTE. Já o fez noutras ocasiões, nomeadamente em em 2016, depois de não ter gostado de ler as queixas dos moradores vizinhos do centro de estágios que criticavam o facto do espaço estar a ser usado por empresas de espectáculos, nomeadamente circos itinerantes, enquanto o centro de estágios não avançava.

OPINIÃO

“Fernando Orge é um pato bravo”

O presidente do FC Alverca, Fernando Orge, proibiu todas as secções do clube de falar com O MIRANTE aparentemente em jeito de retaliação por não ter gostado de uma notícia publicada no jornal, em Junho, sobre os dinheiros públicos que foram investidos ao longo dos anos no centro de estágios do clube, informação que terá considerado falsa mas que não desmentiu. Agora não só removeu O MIRANTE dos comunicados de imprensa do clube como deu instruções aos líderes das diferentes secções – simultaneamente seus vogais na direcção - para fecharem a porta ao jornal. O MIRANTE falou entretanto com outros dirigentes do clube que dizem que “Fernando Orge é um pato bravo” mas não quiseram dar a cara por medo de retaliações e por terem que saber viver com ele no seio do clube. O MIRANTE não vai desistir de fazer o seu trabalho e continuar a acompanhar as actividades do Alverca e das suas secções.

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1482
    19-08-2020
    Capa Médio Tejo
    Edição nº 1482
    19-08-2020
    Capa Vale Tejo