Sociedade | 24-01-2021 15:47

Nova passagem superior em Alverca para servir moradores da Malvarosa

Nova passagem superior em Alverca para servir moradores da Malvarosa

Infraestrutura era há muito reclamada pela população da Malvarosa e vai ter um custo suportado pelo município de 630 mil euros. Outras intervenções no espaço público da urbanização ainda vão demorar.

As obras de construção da nova passagem superior pedonal que vai ligar a urbanização da Malvarosa em Alverca à superfície comercial Auchan, atravessando a congestionada Estrada Nacional 10, deverão arrancar este mês e vão prolongar-se até Agosto.

Era uma obra há muito reclamada pela população daquela urbanização que ainda hoje atravessa a estrada fora das passadeiras e em condições de risco elevado. A passagem permitirá melhor acessibilidade e segurança e terá um custo para os cofres municipais de 630.647 euros. A passagem terá um revestimento de vidro assente numa estrutura metálica de suporte de cor preta. As rampas de acesso serão em betão permitindo o seu uso por pessoas com mobilidade reduzida.

Alberto Mesquita, presidente do município, diz que se trata de uma obra fundamental para conferir maior segurança e conforto à população. A obra nasce num terreno que agora é municipal e que decorreu de uma operação urbanística envolta em críticas da oposição, depois do município ter alterado o loteamento da Malvarosa permitindo a troca com o promotor da urbanização de um lote de terreno junto da Estrada Nacional 10 por um outro no topo norte da urbanização, inicialmente destinado a parque desportivo e de lazer.

Em Dezembro foi publicado no portal online de concursos públicos a consulta prévia do município de Vila Franca de Xira para contratação de serviços para elaboração do projecto de execução de uma zona desportiva e silo automóvel no terreno junto da EN10. Situação que levou Nuno Libório, da CDU, a lamentar que passados 19 anos da criação dos primeiros prédios da urbanização ainda haja infraestruturas do domínio público por concretizar, mesmo depois do município já ter activado as garantias bancárias da obra. “Temos uma grande tristeza e sentimos um constrangimento enorme de não ver isto pronto porque a população da Malvarosa criou expectativas legítimas de infraestruturas que ainda não se encontram concluídas”, criticou o autarca.

* Notícia desenvolvida na edição impressa de O MIRANTE

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1496
    10-02-2021
    Capa Médio Tejo
    Edição nº 1496
    10-02-2021
    Capa Vale Tejo