Sociedade | 22-02-2021 18:00

O casal que encontrou o amor no corredor do hipermercado e nunca mais se separou

O casal que encontrou o amor no corredor do hipermercado e nunca mais se separou
SOCIEDADE
Sofia e João Pacheco

Eram adolescentes, menores de idade, viram-se numa das primeiras grandes superfícies na capital, há 33 anos. Namoraram nove anos. Estão casados há 24 anos e não se fartam de estar juntos. Este casal é um hino ao Dia dos Namorados que se comemorou a 14 de Fevereiro.

A história de amor de Sofia e João Pacheco começou num hipermercado numa altura em que as pessoas de Almeirim faziam os passeios de fim-de-semana ao Continente de Alfragide, um dos primeiros hipermercados do país. Sofia tinha 16 anos e andava num corredor de produtos com os pais quando viu um rapaz de 17 anos a espreitar e a “armar-se em espertinho”. Mal sabiam os dois adolescentes que iriam ser inseparáveis. Tiveram o primeiro negócio juntos, uma loja de roupas alternativa que marcou Almeirim pela irreverência. Depois estiveram juntos numa empresa de transportes que correu mal, mas o companheirismo e o amor foram mais fortes no vencer das dificuldades.

João estudava em Santarém, mas mudou-se para a Secundária Marquesa de Alorna, em Almeirim, onde estudava Sofia. Começaram os primeiros contactos e um dia foram a um bar conhecido com uns amigos comuns. Já não se lembram bem se o bar se chamava WineBar ou Balcão, mas é um dos bares mais antigos que está na mesma família há mais de trinta anos e que hoje tem o nome de Finos Caffé. Quando regressavam a casa ele perguntou-lhe se ela queria namorar. Ela disse que ia pensar, mas ele não deixou que o tempo fosse um entrave e nem tinha passado um minuto e já estava a pedir a resposta.

Quem os conhece em Almeirim lembra-se que quando começaram a namorar tornaram-se inseparáveis, como até hoje, com duas filhas e cada um com o seu negócio. Ela tem um centro de estudos em Fazendas de Almeirim. Ele tem as barbearias King´s em Almeirim e Santarém. Iam juntos para a escola secundária. Eram de turmas diferentes, mas eram vistos sempre juntos, nos intervalos das aulas, na hora de sair, nos tempos livres. Namoraram nove anos. “Só nove anos?”, questiona-se Sofia, perante a gargalhada de João que acha tempo demais. Compraram uma casa pela qual esperaram quatro anos para juntar os trapinhos.

Já sabiam que a relação era para toda a vida quando decidiram abrir uma loja de roupas a atirar para o punk, tendo sido os primeiros a venderem as então famosas botas Dr. Martens. Tinham três mil euros que investiram em roupa num fornecedor que achava que o negócio numa cidade como Almeirim não ia resultar. Disse que pagavam os artigos ao fim de um tempo e o que não vendessem ele ficava com as sobras. No primeiro dia de negócio fizeram 3500 euros. A vida deste casal não sabe o que é brigas apesar de se zangarem às vezes. Irradiam boa disposição e um ar de bem com a vida.

Quando foi a casa de Sofia para ser apresentado à família João pensava que apenas estavam os pais e acabou por encontrar 20 familiares, alguns dos quais não estavam habituados a ver um rapaz de botas da tropa, vestido com umas calças elásticas coladas às pernas, camisola interior e casaco camuflado. Os dois completam-se com os defeitos um do outro. Sofia é uma esquecida e má com datas. João tem mais memória para os dias importantes e quando está para chegar o Dia de S. Valentim avisa a companheira para que ela não se esqueça.

Casaram a 7 de Dezembro, que era a data disponível numa altura em que haviam poucos salões de festas e muitos casamentos, de 1996. Foi o primeiro casamento à tarde em Almeirim, o que foi um desafio para o Moinho de Vento, o salão de casamentos mais famoso à época. O número nove acaba por marcar o percurso deste casal que descobriu o amor há 33 anos. A primeira filha nasceu nove anos depois do casamento. Já namora e ao pai mete-lhe impressão como é que está tão poucas vezes com o amado.

O pior momento da vida foi quando a empresa Transportes Pacheco entrou em dificuldades porque a Compal dispensou os seus serviços. Tiveram dificuldades mas souberam ultrapassar a situação com a sua humildade e espírito positivo. João gosta de tudo em Sofia, menos o seu mau feitio, diz entre uma gargalhada. Sofia diz que o marido é uma pessoa bondosa. Como é que os dois são inseparáveis desde que se conheceram? Porque sabem ser amigos e companheiros.

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1496
    10-02-2021
    Capa Médio Tejo
    Edição nº 1496
    10-02-2021
    Capa Vale Tejo