Sociedade | 09-04-2021 15:00

Extensão de saúde abre em Montalvo 12 anos depois de muitas reivindicações

Extensão de saúde abre em Montalvo 12 anos depois de muitas reivindicações
SOCIEDADE

Antiga extensão de saúde funcionou até 2009 no edifício da Casa do Povo de Montalvo e ficou sem médicos de família e serviços de enfermagem naquele ano devido à falta de profissionais de saúde.

Os mais de mil habitantes da freguesia de Montalvo, no concelho de Constância, que estão sem médico de família e serviço de enfermagem desde 2009, terão a partir de sexta-feira, 9 de Abril, uma nova extensão de saúde, anunciou a autarquia.
"É um dia em que devemos estar todos satisfeitos, num processo negocial e reivindicativo longo e difícil por parte da autarquia e das populações, e ao fim de mais de uma década a obra está feita, vai entrar em funcionamento amanhã [sexta-feira] e a população vai passar a ter cuidados de saúde na sua área de residência", disse à Lusa o socialista Sérgio Oliveira, presidente da Câmara Municipal de Constância.
A antiga extensão de saúde funcionou até 2009 no edifício da Casa do Povo de Montalvo e ficou sem médicos de família e serviços de enfermagem naquele ano devido à falta de profissionais de saúde.
Desde então, os utentes tiveram de se deslocar a Constância ou a Abrantes, a oito e a 10 quilómetros de distância da sede do concelho, respectivamente, numa situação que nunca foi do agrado da população, que chegou a organizar vigílias de protesto.
"São mais de mil pessoas que vivem em Montalvo, muitas delas envelhecidas e sem meio de transporte para acederem aos cuidados médicos a Constância ou a Abrantes, e esta abertura de um serviço público de proximidade, com a importância que têm os cuidados de saúde primários, é fundamental para aumentar a qualidade de vida no território e captar e fixar as pessoas", destacou Sérgio Oliveira.
O novo equipamento de saúde em Montalvo resulta da adaptação do antigo edifício da escola do 1º ciclo Dr. José Godinho, já desactivada, para extensão de saúde, no âmbito de uma parceria entre o município, que investiu cerca de 160 mil euros na reabilitação do espaço, dos quais 90 mil euros com apoios de fundos comunitários, e a Administração Regional de Saúde de Lisboa e Vale do Tejo (ARSLVT), que assegurou o recheio do edifício, dotando-o de equipamentos, mobiliário e recursos humanos.
A partir de sexta-feira, e durante o mês de Abril, existirá atendimento médico uma vez por semana, às sextas-feiras, durante todo o dia. A partir do mês de Maio, o atendimento médico passará a efectuar-se três vezes por semana, às segundas, quartas e sextas-feiras, sempre no período da manhã, confirmou à Lusa fonte do Agrupamento de Centros de Saúde (ACES) do Médio Tejo.
Relativamente aos cuidados de enfermagem, segundo a mesma fonte, serão desde já efectuados às segundas, quartas e sextas-feiras, no período da manhã.

Mais Notícias

    A carregar...