Sociedade | 09-04-2021 12:30

Voto de pesar em Alcanena pela morte de Maria da Conceição Moita

Voto de pesar em Alcanena pela morte de Maria da Conceição Moita
SOCIEDADE

Natural de Alcanena, destacou-se como educadora e activista na luta contra a ditadura, tendo sido presa e torturada.

O executivo da Câmara de Alcanena aprovou, na sua última reunião, um voto de reconhecimento e pesar e cumpriu um minuto de silêncio pela morte de Maria da Conceição Moita, educadora e lutadora contra a ditadura, nascida em Alcanena em 5 de Abril de 1937. Morreu no dia 30 de Março com 83 anos.

Aos 10 anos, Maria da Conceição Moita foi viver para Lisboa, onde se formou como educadora de infância, trabalhou e foi uma empenhada activista contra o regime salazarista e a guerra colonial, sempre ligada ao movimento católico progressista.

Em resultado da sua actividade política foi presa e torturada pela polícia política do regime, a PIDE. Foi libertada da prisão de Caxias no dia seguinte à revolução de 25 de Abril de 1974. Era conhecida como Xexão. Para além da luta pela democracia, dedicou-se à educação e à intervenção cívica e social.

Maria da Conceição Moita foi educadora de infância e trabalhou também na educação de adultos e na animação comunitária. Foi ainda professora de Religião e Moral em escolas de Lisboa e no Barreiro. Dirigiu uma secção da Casa Pia de Lisboa e nos últimos vinte anos de carreira foi professora na Escola Superior de Educação de Lisboa. Participou em várias publicações e cariz educacional, religioso e político.

Mais Notícias

    A carregar...