Sociedade | 11-04-2021 07:00

Ourém com um renovado complexo do castelo e paço dos condes 

Ourém com um renovado complexo do castelo e paço dos condes 
SOCIEDADE

Obras atrasaram mas a inauguração está prevista para o dia da cidade.

José Espírito Santo, proprietário do Café A Espada dos Condes de Ourém, conversa, encostado a um pequeno muro, em frente ao seu estabelecimento e junto à igreja, com dois homens que trabalham nas obras de requalificação do castelo de Ourém. É uma da tarde e não há pessoas nas ruas da zona histórica da cidade.


Dali sobe-se ao castelo por umas escadinhas apertadas que vão alargando à medida que se aproxima o topo. Lá em cima a vista sobre a cidade e arredores é deslumbrante. As obras de requalificação do complexo Castelo de Ourém e Paço dos Condes, apoiadas por fundos comunitários, vão ser inauguradas a 20 de Junho, no dia da cidade. A garantia foi dada pelo presidente da câmara, Luís Albuquerque.


A requalificação foi considerada essencial para levar pessoas ao centro histórico. O MIRANTE percorreu as ruas empedradas e apertadas e cruzou-se com pouco mais de uma dezenas de pessoas durante as duas horas que lá esteve.


José Espírito Santo conta a O MIRANTE que cresceu no centro histórico de Ourém, uma vez que os seus pais já lá viviam, e recorda que há cerca de 20 anos habitavam naquela zona da cidade 42 pessoas mas que agora são apenas 24. “A maioria das pessoas emigrou à procura de uma vida melhor que não encontravam aqui e o centro histórico foi definhando. Com as obras, e agora com a pandemia, a situação piorou. As obras são importantes e eram necessárias e tenho esperança que as coisas melhorem quando for possível visitar o castelo”, afirma o empresário de 54 anos.


O município adjudicou a obra de reabilitação do Castelo e Paço dos Condes de Ourém e a sua adaptação para espaços museológicos ao consórcio externo “Alberto Couto Alves, S.A/Revivis – Reabilitação, Restauro e Construção Lda”. Para além dos trabalhos de conservação e restauro a empreitada prevê ainda a construção de um museu e dois passadiços. Um deles para recriar o passadiço que originalmente ligava o Paço dos Condes aos Torreões. O outro vai ligar a Torre Dona Mécia e a Torre Nordeste.


A empreitada é financiada por fundos comunitários através do FEDER (Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional) aprovado no valor de 1.460.061 euros. Este projecto inclui também um museu e a estátua de D. Nuno Álvares Pereira será colocada noutro local. A torre de Dona Mécia terá uma cobertura e vão ser recriados os pisos anteriormente existentes.


Integrado na Vila Medieval de Ourém, o conjunto monumental constituído por Castelo, Paço do Conde e sua envolvente, foi considerado Monumento Nacional em 1910. O projecto de requalificação foi apresentado há três anos, a 28 de Março de 2018, resultando do protocolo de cooperação celebrado entre a Fundação da Casa de Bragança (proprietária do monumento) e o município de Ourém (responsável pela sua tutela), motivado pela necessidade de promover o turismo através da requalificação deste símbolo da região.

Mais Notícias

    A carregar...