Sociedade | 03-05-2021 07:00

Torres Novas valoriza centro histórico com Almonda Parque

Torres Novas valoriza centro histórico com Almonda Parque
25 DE ABRIL
Câmara de Torres Novas, presidida por Pedro Ferreira, inaugurou o Almonda Parque no domingo, 25 de Abril

As cerimónias do 25 de Abril em Torres Novas foram marcadas pela inauguração do Almonda Parque, um espaço totalmente reabilitado que pretende aproximar as pessoas do centro histórico da cidade.

A inauguração do renovado Almonda Parque foi o local escolhido pelo executivo municipal de Torres Novas para assinalar o 25 de Abril, Dia da Liberdade. O espaço pretende ser, segundo Pedro Ferreira (PS), presidente do município, um convite para que toda a população, sobretudo os mais jovens, voltem a ver o centro histórico como um ponto de passagem obrigatória na cidade.

“Esta obra vem no seguimento do trabalho que temos vindo a realizar na reabilitação do centro histórico. Estou muito orgulhoso e satisfeito por estarmos a tornar a cidade mais bonita e apelativa para a nossa população e para quem nos visita”, afirmou, durante o descerrar da placa, em que foi acompanhado pelo presidente da União de Freguesias de Torres Novas, Pedro Morte (PS). A assistir ao momento simbólico estavam cerca de três dezenas de pessoas, quase todas ligadas à política local.

A construção de uma ciclovia, de vários equipamentos geriátricos, espaços verdes e da nova Ponte da Bácora são as principais alterações visíveis numa área que estava há muito “degradada, descaracterizada e que não fazia jus à beleza de Torres Novas”, frisou, Pedro Ferreira.

No entanto, as intervenções foram ainda mais profundas, nomeadamente, ao nível dos arruamentos, iluminação, reconstrução da Tarambola e zona envolvente, construção de decks e melhores acessibilidades e uma intervenção no Moinho dos Duques. O custo total da obra foi de cerca de um milhão de euros tendo sido praticamente financiada por fundos comunitários.

DISCURSOS PARA TODOS OS GOSTOS

A Praça dos Claras foi o palco escolhido para a realização da sessão solene da Assembleia Municipal de Torres Novas, marcada por discursos dos autarcas ligados aos vários partidos políticos com assento na assembleia. A oposição fez questão de apontar alguns erros que, no seu ponto de vista, a gestão socialista tem cometido nos últimos dois mandatos.

Tiago Ferreira, candidato pelo PSD às próximas eleições autárquicas, fez um convite directo aos torrejanos para mudarem de executivo de forma a “recolocarem Torres Novas como um centro nevrálgico da região ribatejana”. Mariana Varela, jovem estudante em representação do Bloco de Esquerda, falou da apatia e desinteresse dos jovens pela política local. Luís Silva (PS) enumerou várias obras que o executivo, do qual é vice-presidente, tem realizado nos últimos anos. O presidente da assembleia municipal, José Trincão Marques (PS), citou o poema “O Tempo Sujo”, de Alexandre O’Neill, numa analogia às “ameaças populistas que estamos a viver”.

O último discurso pertenceu a Pedro Ferreira que valorizou o 25 de Abril afirmando que uma das suas grandes conquistas foi dar autonomia ao poder autárquico para realizar intervenções e adoptar medidas que são do interesse da população dos concelhos. O autarca criticou, sem referir nomes, alguns elementos da oposição referindo que a política em Torres Novas precisa de pessoas “humildes e que joguem limpo”. Por último, pediu aos mais jovens que não desistam das cerca de 130 associações do concelho. “Entusiasmem os dirigentes ou ajudem na constituição de novos órgãos sociais”, sublinhou.

Mais Notícias

    A carregar...