Sociedade | 05-05-2021 12:30

Assaltos em Samora Correia e falta de guardas deixam população insegura

Assaltos em Samora Correia e falta de guardas deixam população insegura
SOCIEDADE

Moradores de Samora Correia estão preocupados com roubos na cidade, que ocorrem todas as semanas em garagens, na rua e em residências.

Alguns habitantes de Samora Correia andam sobressaltados com roubos de viaturas, de catalisadores dos carros ou de assaltos a garagens. Também têm sido frequentes os assaltos a residências. Um dos locais onde já ocorreram vários assaltos é o Condomínio Belo Jardim, onde os ladrões já entraram nas residências, tendo já acontecido fazerem o assalto com os proprietários dentro de casa. Situação que já levou o empreendimento a aumentar a segurança. Alguns moradores do condomínio, de onde foram levados artigos de grande valor, dizem sentir-se inseguros.

A situação está a motivar um pedido de reforço de meios do posto da GNR da cidade do concelho de Benavente. O efectivo é de metade do que deveria existir, segundo o presidente da junta de freguesia, Augusto Marques. Actualmente existem no posto 21 militares. O autarca salienta que, no mínimo, deviam estar na cidade 40 militares da GNR, lamentando que o número de guardas tenha vindo a diminuir de ano para ano. Há cerca de 20 anos, realça, o posto tinha 32 militares e em vez de serem colocados mais elementos na cidade para acompanhar o crescimento populacional, assiste-se ao contrário.

A falta de efectivos na cidade faz com que algumas vezes tenham de ser as patrulhas de postos vizinhos a tomar conta das ocorrências em Samora Correia. O presidente da Câmara de Benavente, Carlos Coutinho, diz que não é descabido pensar na criação de uma polícia municipal, mas para já prefere o reforço do número de militares da GNR no concelho, até porque a polícia municipal não substitui o trabalho da Guarda. Em Benavente a situação também não é melhor, com um efectivo de 25 militares, tendo dois entrado no início de 2021.

No ano passado a Assembleia Municipal de Benavente aprovou uma moção onde era exigido ao Ministério da Administração Interna e ao Comando Geral da GNR “o reforço urgente do número de efectivos” nos postos de Benavente e Samora Correia. Mas a posição dos autarcas locais foi ignorada.

Mais Notícias

    A carregar...