Sociedade | 10-06-2021 07:00

Da Póvoa de Santa Iria para a América para jogar futebol americano

Da Póvoa de Santa Iria para a América para jogar futebol americano
SOCIEDADE

Guilherme Eloy tem 16 anos e foi recrutado para estudar e jogar futebol americano nos Estados Unidos da América. O jovem que confessa levar o nome da cidade e a bandeira de Portugal na bagagem.

A Póvoa de Santa Iria é uma cidade dedicada ao desporto e isso torna-a uma referência no país para quem procura qualidade de vida e bem-estar físico. A ideia é defendida pelo jovem Guilherme Eloy, 16 anos, que se tornou este mês no primeiro português a ser convidado para estudar e jogar futebol americano nos Estados Unidos.

“As pessoas passam por mim na rua, cumprimentam-me e desejam-me sorte, tem sido uma motivação extra”, afirma a O MIRANTE o jovem que quer levar o nome da sua cidade e a bandeira de Portugal até aos Rabun Gap Eagles, do estado norte-americano da Geórgia. Elege a Póvoa como um lugar seguro onde dá gosto viver. “É uma cidade magnífica, em especial agora com a zona ribeirinha, dá para praticar desporto e tem uma vista incrível. É uma cidade muito dinamizada em termos de desporto”, afirma.

Guilherme chegou à Póvoa com os pais quando tinha dois anos. É aluno da Escola Básica dos 2º e 3º ciclos Dom Martinho Vaz de Castelo Branco e começou a praticar desporto aos quatro anos, a jogar futebol de sete. Aos onze anos entrou no futsal do Centro Popular de Cultura e Desporto (CPCD). Aos 13 apaixonou-se pelo futebol americano ao ver um treino dos Tagus Lions, que na altura estavam afiliados ao Povoense. Há dois anos o acordo com o Povoense acabou e os Tagus Lions transformaram-se em Lisboa Lions no vizinho Olivais e Moscavide.

* Reportagem desenvolvida na edição semanal em papel desta quinta-feira, 10 de Junho

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1513
    23-06-2021
    Capa Médio Tejo
    Edição nº 1513
    23-06-2021
    Capa Vale Tejo