Sociedade | 12-06-2021 18:00

Ladrões usam farinha para marcar carros que vão furtar em Samora Correia  

Ladrões usam farinha para marcar carros que vão furtar em Samora Correia  
SOCIEDADE

Continua a vaga de furtos de catalisadores na região e o concelho de Benavente é um dos mais afectados. Há indícios de que um grupo organizado começou a assinalar os carros que vão roubar. Foi o que aconteceu a 3 de Junho a uma condutora que achou estranho ter farinha no carro.

Os casos de furtos de catalisadores de automóveis continuam a crescer e, ao que parece, os ladrões estão a apurar as técnicas para executar o trabalho, assinalando com farinha os carros que vão furtar. Foi o que aconteceu a um Volkswagen de cor vermelha estacionado na zona do Brejo, em Samora Correia, concelho de Benavente, cujo catalisador foi furtado na quinta-feira, 3 de Junho.  

A proprietária do veículo, que prefere não ser identificada, conta a O MIRANTE que achou estranho ter farinha num dos vidros laterais do carro, achando que poderia tratar-se de uma “brincadeira de miúdos”, mas o marido alertou-a que poderia ser uma “marca”. “Ainda limpei, mas é óbvio que quem foi saberia qual era o carro ou o que procurava”, conta, explicando que no dia seguinte a ter visto o carro sujo de farinha o catalisador tinha sido furtado.

Na zona ninguém viu ou ouviu nada, até porque este tipo de furto, segundo a Polícia de Segurança Pública, é praticado “em poucos minutos e sem grande perícia”, sendo por isso importante que a comunidade fique atenta e reporte de imediato às autoridades todos os comportamentos estranhos em redor de viaturas.

O concelho de Benavente tem sido um dos mais fustigados pelo furto desta peça automóvel, na área de abrangência da GNR do distrito de Santarém. No primeiro trimestre de 2021 foram efectuadas duas detenções e registada uma dezena de furtos de catalisadores no distrito de Santarém, sendo que cinco deles ocorreram no concelho de Benavente.

Também em Vila Franca de Xira, à semelhança de todo o território nacional, o fenómeno tem aumentado, havendo só este ano registo de 35 crimes participados sobre roubo de catalisadores. No mesmo concelho, a GNR deteve, a 25 de Maio, um homem de 51 anos que foi apanhado em flagrante delito a desmantelar o catalisador de um veículo com recurso a um macaco hidráulico em tesoura e uma rebarbadora.

Os catalisadores rendem milhares de euros depois de vendidos a sucateiras. O catalisador, um filtro de redução das emissões poluentes dos automóveis existente na zona do tubo de escape dos automóveis, é composto por metais preciosos como platina, paládio e ródio que chegam a valer cinco vezes mais do que o ouro quando vendidos no mercado paralelo.

Mais Notícias

    A carregar...