Sociedade | 22-07-2021 21:00

“É pornográfico o que se paga pela renda de uma casa em Vila Franca de Xira”

“É pornográfico o que se paga pela renda de uma casa em Vila Franca de Xira”
ENTREVISTA
Carlos Patrão diz- -se mais homem que político e por isso nunca teve medo de expressar a sua opinião

Carlos Miguel Patrão é um homem conhecido por dizer o que pensa e não ter um discurso ensaiado. Prova disso foi ter enfrentado o seu próprio partido na defesa da tauromaquia.

Quatro anos depois de ter sido eleito vereador fez tudo o que queria?

Não deu tempo. Fizemos boa oposição, crítica mas construtiva. Chegámos a abster-nos nos primeiros três orçamentos do PS, demos o benefício da dúvida, tentámos negociar medidas do nosso programa que o PS aceitou mas nunca concretizou até hoje. Um exemplo disso foi a instalação de unidades móveis para rastrear problemas de poluição atmosférica no concelho, em particular em Alhandra por causa da Cimpor. Acabamos por estar hoje pior do que estávamos. Estamos a olhar com demasiada passividade para os problemas ambientais do concelho. Sem o Bloco a câmara teria ficado muito mais pobre nestes quatro anos.

Fiscalizar o ambiente é primordial?

As empresas que geram milhões de euros por ano não se deviam fazer de mortas para com as suas responsabilidades sociais e deviam dar mais à comunidade. Não podemos voltar a ter outro surto de legionella. Estamos a falar do concelho mais industrializado do distrito de Lisboa e para que a indústria se mantenha tem de haver um controlo muito fino dos impactos ambientais.

Não é só a poluição ambiental que prejudica. Também temos a visual, com outdoors espalhados por todo o lado…

Temos demasiada poluição visual. As juntas de freguesia são o parente pobre das autarquias e têm poucas fontes de receita. Os orçamentos das juntas são gastos no seu próprio funcionamento e sobra pouco dinheiro para investimento. Por isso são agarradas a esse tipo de receita comercial. Não têm hipótese. Se queremos diminuir essa poluição visual temos de dar meios às juntas para que possam abdicar dessas receitas.

Este namoro entre PS e PSD é bom para o concelho?

É enganador para as pessoas que votaram no PS a pensar que estavam a votar num partido de esquerda quando depois os pelouros sociais estão todos entregues ao PSD, que tem sobre isso uma visão neoconservadora. O PSD tem sido uma muleta do PS e isso deixa-os numa posição que diminui o PSD. A vereadora Helena de Jesus assina tudo de cruz e já fiz grandes críticas a esta gestão por causa disso. Agora assistimos aos jovens turcos do PS a atacar e a querer o poder. O candidato (Fernando Paulo Ferreira) foi uma pessoa que fugiu do executivo há quatro anos sem ninguém ter percebido porquê. Nunca foi bem explicado. Ele disse que ia trabalhar, o que acho bem, mas vimos que depois acabou por ir para deputado e parece-me que é mais um carreirista da política. É a antítese do que sou. Não me interessa nada ser deputado. Não quero.

Veja a entrevista completa na edição em papel de O MIRANTE já nas bancas.

Mais Notícias

    A carregar...