Sociedade | 26-07-2021 12:00

Última cooperativa de consumo da região resiste no Entroncamento

Última cooperativa de consumo da região resiste no Entroncamento
SOCIEDADE
Mário Duarte é o presidente da direcção da SCAFA - Cooperativa de Consumo dos Ferroviários e Aderentes, no Entroncamento

A SCAFA – Cooperativa de Consumo dos Ferroviários e Aderentes, no Entroncamento, foi fundada em 1913 e é a última cooperativa deste género na região. Conseguiu sobreviver às crises e continua a resistir às grandes superfícies.

A última cooperativa de consumo da região prepara-se para comemorar 108 anos. Sediada no Entroncamento, a SCAFA – Cooperativa de Consumo dos Ferroviários e Aderentes foi fundada em 1913 com o objectivo de impulsionar o mercado da cidade e resolver um problema económico e social ao criar um espaço de venda de bens alimentares a preços acessíveis. Actualmente tem um café e um supermercado, a que se junta alguns investimentos imobiliários. Outros tempos houve em que chegou a ter uma pequena taberna e até um restaurante.

A cooperativa foi evoluindo ao longo dos tempos, o que muito orgulha o actual presidente da direcção, Mário Duarte. Com ligações à cooperativa há muitos anos, o dirigente acredita que a SCAFA vai continuar a sobreviver, beneficiando do facto de, ao contrário de outras cooperativas do género, terem instalações próprias, sem necessidade de pagarem rendas. A cooperativa até conseguiu alargar o património imobiliário e alugar espaços a terceiros. Tem neste momento alugados dois espaços no edifício antigo e outras quatro lojas no centro do Entroncamento.

A localização, numa zona privilegiada, perto da estação dos comboios, onde passa muita gente, é outro dos motivos que leva o presidente a acreditar no sucesso da cooperativa. O café tem sempre movimento. O supermercado funciona como loja de bairro e é o negócio que tem salvado as contas da cooperativa neste último ano, uma vez que com a pandemia o café esteve encerrado. Houve mesmo um aumento de clientes no supermercado, que procuravam espaços mais pequenos e com menos pessoas.

Mário Duarte confessa que é difícil competir com as grandes superfícies por isso a margem de lucro é muito reduzida, de forma a conseguir competir nos preços. A maior vantagem dos associados que escolhem a loja da cooperativa para se abastecerem é o facto de poderem fazer as compras e pagarem apenas no final do mês. O presidente aponta ainda como vantagens os produtos de grande qualidade e o atendimento personalizado. “As funcionárias, três na loja e outras três no café, fazem questão de conhecer os clientes e saber o que mais procuram”.

Apoiar produtores e empresas da região

A SCAFA tem como prioridade comprar produtos que vendem no café e na loja a fornecedores do Entroncamento ou da região. As hortícolas e grande parte das frutas são compradas a pequenos produtores do Entroncamento. As carnes, que na loja só vendem congeladas, são adquiridas também num talho da cidade. Os restantes produtos são abastecidos em armazéns de concelhos vizinhos como em Vila Nova da Barquinha ou Torres Novas. Quando é necessária alguma reparação ou adquirir equipamentos os dirigentes da cooperativa também procuram sempre pessoas da região. “Esta foi a forma que encontrámos de ajudar quem nos rodeia”, salienta o presidente que espera que a cooperativa continue a crescer.

Mais Notícias

    A carregar...