Sociedade | 13-09-2021 18:00

Remoção de fibrocimento de escolas de Santarém não aproveitou férias de Verão

Remoção de fibrocimento de escolas de Santarém não aproveitou férias de Verão
Escola Secundária Ginestal Machado é a que envolve a intervenção mais complexa, devido à sua dimensão

Trabalhos foram consignados no início de Julho mas as obras não avançaram como se pretendia e vão ter de decorrer durante o período lectivo.

A prevista remoção de placas de fibrocimento (que contém amianto) em escolas do concelho de Santarém ainda não se iniciou nalguns dos estabelecimentos de ensino abrangidos e vai estender-se durante os primeiros meses do ano lectivo, apesar das empreitadas já terem sido consignadas pela Câmara de Santarém no início de Julho.

A justificação da empresa responsável pelos trabalhos nalgumas escolas deve-se à dificuldade em arranjar material no mercado, segundo disse a vice-presidente da Câmara de Santarém, Inês Barroso, na última reunião do executivo. A autarca social-democrata lamentou que os trabalhos não tenham avançado nalgumas escolas aproveitando a pausa lectiva de Verão, para assim se reduzir ao máximo as intervenções durante a época de aulas. Foi o caso da Escola Secundária Ginestal Machado, que até transferiu o local de realização dos exames dos seus alunos para o Politécnico de Santarém, para evitar transtornos durante a empreitada.

Na maior parte das escolas a remoção das placas de fibrocimento será realizada durante os fins de semana ou interrupções lectivas, de forma a não perturbar o funcionamento dos estabelecimentos de ensino. No caso da Secundária Ginestal Machado “será mais difícil”, admitiu Inês Barroso, acrescentando que o município está a acompanhar a situação e irá reagindo de forma a minimizar os transtornos.

A vice-presidente respondia a uma intervenção da vereadora socialista Virgínia Esteves, que perguntou se não teria sido possível efectuar essas obras durante o período de férias de Verão, evitando-se constrangimentos que as mesmas podem causar neste arranque de ano lectivo.

Quase um milhão de investimento

Tal como já tínhamos noticiado, a Câmara de Santarém decidiu investir 886 mil euros em diversas intervenções de melhoria do parque escolar, nas quais se inclui a remoção de coberturas de fibrocimento. O município assinou no dia 1 de Julho o auto de consignação para as empreitadas de remoção e substituição do fibrocimento na Escola Secundária Dr. Ginestal Machado, E.B. 2,3 D. Manuel I em Pernes, E.B. 2,3 Mem Ramires e E.B. 2,3 Alexandre Herculano. Os trabalhos vão ser executados pela empresa Empribuild, Lda. Os prazos de execução variam entre os 120 e 180 dias, consoante as escolas.

No dia 23 de Junho, a autarquia já tinha sido assinado o auto de consignação com a empresa CPW Engenharia, Lda., para a empreitada de remoção e substituição do fibrocimento na E.B. 2,3 D. João II, com um prazo de execução de 120 dias. Uma obra que a vereadora diz estar a decorrer dentro do previsto.

Mais Notícias

    A carregar...