Sociedade | 14-09-2021 18:35

Centro Hospitalar do Médio Tejo abre inquérito à morte da idosa atacada por bode no Pego

Centro Hospitalar do Médio Tejo abre inquérito à morte da idosa atacada por bode no Pego

Maria Rosa foi transportada com vida para o Hospital de Abrantes, onde veio a falecer. Conselho de administração determinou a abertura de um inquérito para apurar as circunstâncias da morte.

O Centro Hospitalar do Médio Tejo (CHMT) abriu um inquérito para apurar as causas e circunstâncias da morte de Maria Rosa Silvestre, de 81 anos, que morreu após ter sido atacada por um bode, na aldeia do Pego, concelho de Abrantes.

O conselho de administração do CHMT anunciou, em comunicado, a abertura do inquérito, cujo resultado foi solicitado com carácter de urgência, com vista a “apurar as causas da ocorrência, as consequências da mesma e a responsabilidade dos intervenientes”.

Maria Rosa Silvestre deu entrada na Unidade Hospitalar de Abrantes com ferimentos considerados graves, na manhã de quarta-feira, 25 de Agosto, onde viria a falecer. Apresentava uma lesão interna na zona do tórax, que lhe provocou o rebentamento do pulmão, uma lesão exposta na coxa e vários hematomas no corpo todo, revelou na altura fonte do CHMT, ao Jornal de Notícias.

Recorde-se que a vítima estava a apanhar caruma para secar figos, num terreno privado, quando foi atacada por um bode que estava preso a uma árvore e conseguiu soltar-se. Foi encontrada por um habitante da aldeia que ia cuidar do jardim de uma habitação a poucos metros do local.

O caso está também a ser investigado pelo Ministério Público e o proprietário do animal pode vir a ser responsabilizado pela justiça.

Mais Notícias

    A carregar...