Sociedade | 11-01-2022 07:00

Festa de passagem de ano na Chamusca foi um fracasso

Festa de passagem de ano na Chamusca foi um fracasso

O executivo da Câmara da Chamusca foi inflexível perante o aumento significativo de casos de Covid-19 e realizou uma passagem de ano com espectáculos de música e fogo-de-artifício. As expectativas eram altas mas a iniciativa revelou-se um fracasso; no recinto da festa os participantes não eram mais de meia centena.

A decisão do executivo de maioria socialista da Chamusca, presidido por Paulo Queimado, em realizar uma noite de passagem de ano com pompa e circunstância acabou por se revelar um fracasso. Ao que O MIRANTE apurou, junto de algumas pessoas que estiveram no parque municipal da vila, pouco mais de meia centena de pessoas marcaram presença nas comemorações, sendo que quase todas viviam fora do concelho, nomeadamente em Santarém. As razões prenderam-se com o facto de estarem a acompanhar um dos artistas que animou a noite, o músico David Antunes e a The Midnight Band.
Curiosamente, embora o município tenha feito propaganda à iniciativa durante cerca de duas semanas, quatro dias depois da sua realização, ainda não tinha sido partilhada qualquer imagem ou notícia sobre o evento. Em algumas das publicações que antecederam a festa houve pessoas que se mostraram indignadas, afirmando que o município não pode fechar os olhos à saúde pública a troco de uma ou duas horas de diversão. Refira-se que, a exemplo do que aconteceu com o “Parque dos Sonhos de Natal”, a autarquia voltou a limitar os comentários nas redes sociais em relação a esta iniciativa.
Na última sessão de Assembleia Municipal da Chamusca, que se realizou a 21 de Dezembro, o presidente da câmara foi questionado sobre os festejos e que medidas estavam a ser tomadas para mitigar os efeitos que um evento destes poderia ter na população. Paulo Queimado respondeu que a decisão pela realização da passagem de ano foi tomada em conjunto com os serviços de protecção civil e que as condições de segurança estavam garantidas. Na última semana do ano, o número de casos de Covid-19 no concelho da Chamusca aumentou de 25 para cerca de 80.
Além da animação musical, que também contou a actuação da dupla Luciana e Pri, houve espectáculo de fogo-de-artifício e outras animações para assinalar a passagem para 2022. Recorde-se que a entrada na festa era livre, embora tivesse que ser apresentado certificado de teste antigénio negativo ou certificado de recuperação à Covid-19.

Mais Notícias

    A carregar...
    Logo: Mirante TV
    mais vídeos
    mais fotogalerias

    Edição Semanal

    Edição nº 1587
    01-09-2021
    Capa Médio Tejo
    Edição nº 1587
    01-09-2021
    Capa Vale Tejo