Sociedade | 14-01-2022 13:13

Em tempo de pandemia o Estado continua a cortar nos apoios aos jornais regionais

Em tempo de pandemia o Estado continua a cortar nos apoios aos jornais regionais

Lisboa e Vale do Tejo sofre o maior corte, recebendo em 2021 menos de metade do que recebeu em 2020.

A comunicação social regional e local vai receber menos 35,9 mil euros de apoios do Estado relativos a 2021, do que recebeu em 2020, ano em que os apoios também diminuíram 75 mil euros em relação ao ano anterior. Em 2020, os apoios foram de um milhão e quinze mil euros (1.015 474,6 euros) e este ano ficarão pelos 980 mil euros.

 “O montante total de apoios do Estado à comunicação social de âmbito regional e local a atribuir em 2021, nos termos do decreto-lei n.º 23/2015, de 06 de Fevereiro, é de (euro) 979 585,25, que serão distribuídos por CCDR [Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional]”, lê-se no despacho n.º 540/2022, assinado pelo ministro das Finanças, João Leão, e pelos secretários de Estado do Cinema, Audiovisual e Media, Nuno Artur Silva, e do Desenvolvimento Regional, Carlos Miguel.

Entre as cinco CCDR, três vêm as verbas reforçadas face a 2020 – Norte, Centro e Algarve –, enquanto o Alentejo e Lisboa e Vale do Tejo sofrem um corte.

Tal como nos anos anteriores, a CCDR Norte leva a maior dotação (cerca de 393.125 euros, acima dos 358.302 euros de 2020), seguida do Alentejo (que recebe 269.151 euros, um valor inferior aos 311.803 euros do ano anterior).

Segue-se a região Centro (159.597 euros, contra 148.129 euros em 2020) e o Algarve (115.025 euros, acima dos anteriores 101.237 euros).

A região de Lisboa e Vale do Tejo sofre o maior corte, recebendo em 2021 menos de metade do valor de 2020: 42.684 euros, contra 96.001 euros no ano anterior.

Mais Notícias

    A carregar...
    Logo: Mirante TV
    mais vídeos
    mais fotogalerias

    Edição Semanal

    Edição nº 1664
    15-05-2024
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1664
    15-05-2024
    Capa Lezíria/Médio Tejo