Sociedade | 24-09-2022 07:00

Ciberataques vão aumentar e não há sistemas 100% seguros

Não há sistemas 100% seguros nem todos os ataques são sofisticados, alertam Luís Major e Raul Silva da Magnisis

Os ciberataques a organizações aumentaram 81% em Portugal.

Luís Major e Raul Silva, da empresa de informática Magnisis, falam a O MIRANTE do que está por trás do aumento do cibercrime e do que pode ser feito para proteger os dados. Sobre os ataques a clientes de vários balcões da Caixa Agrícola de Salvaterra de Magos dizem que pode denotar uma falha de segurança na agência.

O cibercrime está e vai continuar a aumentar em Portugal e no mundo fruto da evolução para o digital acelerada, em parte, pela pandemia de Covid-19 que veio evidenciar “insegurança nas ligações informáticas”. Quem o afirma é Luís Major, sócio-gerente e director técnico da Magnisis, empresa de informática sediada no Cartaxo, realçando que o facto de os funcionários terem passado a “aceder aos dados das empresas de forma remota” permitiu que fossem feitas ligações inseguras das quais os hackers se aproveitaram.

Leia a notícia completa na edição de O MIRANTE já nas bancas

Mais Notícias

    A carregar...
    Logo: Mirante TV
    mais vídeos
    mais fotogalerias

    Edição Semanal

    Edição nº 1588
    01-09-2021
    Capa Médio Tejo
    Edição nº 1588
    01-09-2021
    Capa Vale Tejo