Sociedade | 11-11-2022 07:00

Catequista reconhece ter abusado de criança com perturbações mentais 

Padre Heliodoro Nuno foi afastado da paróquia em Julho, depois de se saber que teria encoberto os abusos sexuais perpetrados pelo seu afilhado de crisma

Marco Ferreira, da paróquia de Samora Correia, está em prisão domiciliária e proibido de contactar com menores.

Marco Ferreira, acólito e catequista na paróquia de Samora Correia, concelho de Benavente, confessou, em interrogatório judicial, ter abusado sexualmente de uma menina de 12 anos que sofre de perturbações mentais. O caso remonta aos anos de 2020 e 2021 e vai ser julgado no Tribunal Judicial de Santarém que decidiu, a 26 de Outubro, que até ao término do julgamento o arguido fica proibido de contactar, por qualquer meio, com menores de idade e obrigado a permanecer na sua habitação com recurso a vigilância electrónica.  

O arguido sujeitou a vítima ao primeiro abuso sexual na altura em que lhe dava catequese, aproveitando-se do facto de poderem estar a sós no interior da Igreja Nossa Senhora da Oliveira. No Verão do ano seguinte, altura em que ambos desempenhavam as funções de acólitos durante as missas na mesma igreja, Marco Ferreira atacou novamente a criança. Despiu-a, tocou-lhe nas partes íntimas e, acredita o Ministério Público (MP), só não prosseguiu com o abuso porque outros acólitos entraram na igreja. No mesmo ano, uma outra criança, que foi ouvida para memória futura, alega ter sido vítima do mesmo crime.  

*Notícia desenvolvida na edição semanal em papel desta quinta-feira, 10 de Novembro

Mais Notícias

    A carregar...
    Logo: Mirante TV
    mais vídeos
    mais fotogalerias

    Edição Semanal

    Edição nº 1588
    01-09-2021
    Capa Médio Tejo
    Edição nº 1588
    01-09-2021
    Capa Vale Tejo