Sociedade | 12-11-2022 21:00

Alpiarça acredita que novo posto da GNR vai sair do papel

José Luís Carneiro e Sónia Sanfona assinaram esta semana em Alpiarça o contrato para que o novo quartel da GNR avance

Presidente da Câmara de Alpiarça disse a O MIRANTE que vai fazer todos os esforços para que a empreitada seja lançada ainda este ano.

A presidente da Câmara de Alpiarça, Sónia Sanfona, acredita que a assinatura do contrato interadministrativo com o Ministério da Administração Interna (MAI) garante que desta vez é que a construção do novo quartel da GNR vai mesmo avançar. A assinatura do contrato interadministrativo realizou-se na tarde de quinta-feira, 3 de Novembro, e contou com a presença do ministro da Administração Interna (MAI), José Luís Carneiro. A autarca explicou que com a assinatura do contrato fica do lado do município a prerrogativa de avançar ou não com a obra, orçada em cerca de 1,8 milhões de euros, “coisa que nunca aconteceu antes”.
A autarca recorda que desde 1999 o município reclamava este investimento por parte do Governo, tendo em conta a degradação das instalações centenárias onde funciona o posto da GNR desde os anos 50. A presidente do município salientou que as condições ali existentes “não respeitam os mínimos exigíveis para que os militares estejam a trabalhar e possam levar a cabo a sua missão de uma forma plena”.
O município já tinha disponibilizado um terreno junto à escola básica e secundária e o MAI vai agora entregar o projecto de arquitectura e de engenharia para que a câmara possa abrir o concurso para a empreitada, o que a autarca espera conseguir “ainda este ano”. Sónia Sanfona afirmou ainda que o investimento será totalmente assumido pelo MAI, existindo um despacho autorizando a despesa no período de 2022 a 2024. “Assim que conseguirmos lançar o concurso, fá-lo-emos porque queremos antecipar o quanto possível esta possibilidade de termos o posto concluído”, disse.
O município irá avançar com a obra sendo depois ressarcido pela Administração Central, à qual o edifício será entregue, para que se “possa fazer uso para a finalidade a que se destina”, afirmou. A empreitada tem um valor de 1.760.771 de euros mais IVA. Sónia Sanfona declarou que a prioridade vai no sentido de assegurar que os cerca de 20 militares tenham condições mínimas para exercer a sua missão, coisa que não têm agora, esperando que, com as novas instalações, “venha a haver um reforço, que é necessário”.
Salientando que as condições actuais se encontram “completamente fora dos parâmetros que seriam exigíveis para o ano de 2022”, a autarca apontou, além da degradação devido aos “muitos problemas de infiltrações” e à própria situação estrutural, o estado das camaratas onde pernoitam os militares, dos sanitários, da zona de atendimento e dos gabinetes.

Prometidas obras em Coruche, Entroncamento e no Comando Distrital da PSP

O ministro da Administração Interna aproveitou a cerimónia em Alpiarça para garantir que estão em fase de lançamento as empreitadas para a reabilitação do posto da GNR do Destacamento Territorial de Coruche e para reparações no edifício do Comando Distrital de Santarém da PSP, bem como a construção de uma nova esquadra da PSP no Entroncamento. José Luís Carneiro recordou ainda a remodelação e ampliação do posto territorial de Alcanena e a reabilitação do posto territorial de Salvaterra de Magos, investimentos concluídos em 2019 e 2020. O governante elogiou a parceria entre a Administração Central, a GNR e o município de Alpiarça em relação à obra do novo posto da GNR de Alpiarça. Para José Luís Carneiro, este posto territorial da GNR será mais um exemplo de investimento no factor humano materializado nas novas instalações.

Mais Notícias

    A carregar...
    Logo: Mirante TV
    mais vídeos
    mais fotogalerias

    Edição Semanal

    Edição nº 1587
    01-09-2021
    Capa Médio Tejo
    Edição nº 1587
    01-09-2021
    Capa Vale Tejo