Sociedade | 13-11-2022 17:59

PSD de Benavente quer alívio no IMI e insiste na implementação do Orçamento Participativo

Partido que senta dois vereadores no executivo da Câmara de Benavente quer a redução de impostos, implementação do IMI familiar e do orçamento participativo, uma via alternativa à EN118 e um parque verde em Benavente.

Reduzir a taxa do Imposto Municipal sobre Imóveis (IMI) de 0,32% para 0,3%– o mínimo legal permitido- aplicar o IMI familiar que beneficia as famílias com um ou mais descendentes a cargo e baixar a derrama de 1,5% para 1,3% são algumas das propostas para o Orçamento Municipal de Benavente para 2023 apresentadas pelo PSD, na última reunião do executivo camarário.

Apostar na redução do IMI, argumentou a vereadora social-democrata, Sónia Ferreira, seria uma ajuda à população num “período pós-pandemia e de crise inflacionista”, além de ser, no caso do IMI familiar, um incentivo à natalidade e à fixação de população jovem. Relativamente à diminuição da taxa da derrama, o PSD diz ser uma boa forma de incentivo às empresas, criação de emprego e consequentemente de maior qualidade de vida.

Outra das propostas, avançada durante a discussão das bases orçamentais, o PSD voltou a defender a implementação do Orçamento Participativo, que apesar de em anos anteriores ter tido uma verba inscrita em orçamento para a elaboração de um projecto de regulamento ainda não saiu da gaveta.

No que toca a obras, o PSD quer a inscrição de verba para a construção de um “grande parque verde” junto às Piscinas Municipais de Benavente, que contemple a plantação de árvores, mobiliário urbano, bar com esplanada e equipamentos para a prática de exercício físico; e defende a criação de uma circular urbana em Samora Correia que retire da Estrada Nacional 118 o trânsito de pesados.

O apoio financeiro a instituições e colectividades, defendem os sociais-democratas, também deve fazer parte das prioridades do OM, assim como a obra de alargamento da sede da Sociedade Filarmónica de Santo Estêvão. Sobre esta última, o presidente da Câmara de Benavente, Carlos Coutinho (CDU) adiantou que já está prevista.

O autarca referiu ainda que a redução do IMI tem sido feita de forma continuada desde 2013, fazendo com que a taxa tenha caído de 0,45% para 0,32%. O objectivo sublinhou é que chegue aos 0,3%, como o PSD propõe, mas ressalva que este imposto é “importante no equilíbrio orçamental”. Relativamente às obras propostas, Carlos Coutinho, alertou que para serem inscritas terão que sair outras, uma vez que nesta fase preparatória o OM tem oito milhões de euros de verba por definir, o que significa que ou a câmara municipal tem saldo de execução do ano anterior a transitar ou vai “ter de ter outras medidas, como empréstimos para fazer face” à despesa.

Mais Notícias

    A carregar...
    Logo: Mirante TV
    mais vídeos
    mais fotogalerias

    Edição Semanal

    Edição nº 1588
    01-09-2021
    Capa Médio Tejo
    Edição nº 1588
    01-09-2021
    Capa Vale Tejo