Sociedade | 20-11-2022 07:00

Vai avançar projecto para passeio na Estrada dos Baltares

Vai avançar projecto para passeio na Estrada dos Baltares

Estrada que liga o Sobralinho a Alverca e que é muitas vezes usada como alternativa à congestionada Nacional 10 não tem passeios o que obriga os moradores a caminhar perigosamente pela estrada.

A Estrada Nacional 10-6 que liga o Sobralinho a Alverca, também conhecida por Estrada dos Baltares, não tem condições de segurança para quem ali caminha diariamente e é urgente a concretização de bermas e passeios em condições.

O reconhecimento da perigosidade da situação foi deixada pelo presidente do município, Fernando Paulo Ferreira, numa das últimas reuniões de câmara, onde anunciou que a câmara está já a realizar um projecto para o local que contemple o alargamento das bermas e a colocação de passeios. “O nosso objectivo é apresentar depois esse projecto à Infraestruturas de Portugal (IP) para conseguir que se façam espaços de circulação pedonal”, explicou o autarca, depois de questionado pela oposição sobre o assunto. A falta de passeios leva os moradores a ter de caminhar pela estrada, muitas vezes com sacos de compras, o que eleva os riscos de acidente naquela via e que piora bastante durante a noite. No inverno, como anoitece mais cedo, muita gente ainda está a voltar a pé ao Sobralinho depois de um dia de trabalho e é forçado a caminhar pela estrada. Forças políticas como a CDU e a Coligação Nova Geração (PSD/PPM/MPT) têm chamado frequentemente a atenção para aquele problema em reuniões do executivo e esperam agora que a promessa do autarca venha a concretizar-se.


Promessa com década e meia

Por concretizar há mais de uma década e meia está a chamada “rotunda da Betecna”, que prometia acabar com o perigoso cruzamento da EN10-6 que dá acesso ao Sobralinho e sobre o qual O MIRANTE noticiou. Chegou a haver um parecer favorável da IP ao projecto apresentado pela câmara para o local mas as negociações com os privados donos dos terrenos acabou por não ter um desfecho favorável.

O actual entroncamento é considerado perigoso pelos condutores. “De um lado temos um morro alto, com ervas, que não nos permite nenhuma visibilidade. Do outro temos uma recta grande onde os carros andam sempre depressa. É um sítio perigoso”, desabafava Maria Pires, condutora a O MIRANTE, em 2010. As preocupações mantém-se e os relatos que os moradores deixaram ao jornal são semelhantes. A câmara municipal já disse estar a trabalhar para tentar encontrar uma solução alternativa que melhore as condições de segurança naquele cruzamento.

Mais Notícias

    A carregar...
    Logo: Mirante TV
    mais vídeos
    mais fotogalerias

    Edição Semanal

    Edição nº 1588
    01-09-2021
    Capa Médio Tejo
    Edição nº 1588
    01-09-2021
    Capa Vale Tejo