Sociedade | 23-11-2022 07:00

Carregadores eléctricos vão render 60 mil euros por ano a Vila Franca de Xira

Operadores privados tiveram de abrir os cordões à bolsa para poderem instalar novos carregadores para automóveis eléctricos no concelho de VFX.

É a primeira fase de um projecto que vai acabar com 56 lugares de estacionamento.

A colocação de 28 novos carregadores para automóveis eléctricos no concelho de Vila Franca de Xira vai render até 60 mil euros por ano de retorno financeiro aos cofres municipais. Um valor que sobe para 600 mil euros se for considerada a duração total da concessão, que é de dez anos. A proposta de concessão do direito de uso privativo de espaço público para a instalação e exploração de pontos de carregamento de baterias de veículos eléctricos no concelho de Vila Franca de Xira foi aprovado por maioria na última reunião de câmara com os votos contra do Chega e da CDU. Apesar das expectativas de encaixe financeiro o município não está disponível, nesta fase, para devolver essa verba directamente aos munícipes que ali carreguem as suas viaturas, por se desconhecer a legalidade dessa medida.
Esta é a primeira fase de um projecto que, depois de concluído, vai acabar com 56 lugares de estacionamento existentes no concelho para ficarem de uso exclusivo para carregamento de viaturas eléctricas, o que também gerou queixas do Chega e da CDU face às dificuldades de estacionamento existentes nos centros das principais cidades do concelho.
Os novos carregadores vão ser instalados pela Petrogal S.A. e EDP Comercial, que devolverão à câmara 36% e 77%, respectivamente, da facturação total que obtenham nos postos. A proposta não reuniu consenso na câmara devido ao facto de isentar os operadores de taxas de ocupação do espaço público para instalação, operação e exploração desses pontos de carregamento. Também os trabalhos de intervenção no subsolo municipal e condicionamentos de trânsito não vão ter custos para os operadores.
“Apesar de concordar com a medida não podemos deixar de registar a importância destes operadores ficarem isentos do pagamento de taxas. É a mesma câmara que nega isenções de ocupação da via pública aos comerciantes locais, situação pela qual não podemos dar o nosso voto favorável”, explicou o vereador Nuno Libório da CDU.
Enquanto a coligação Nova Geração (PSD/MPT/PPM) saudou a proposta, já o vereador Barreira Soares, do Chega, lamentou a sua extensão. “Abrange três mandatos e não tem em conta a evolução tecnológica que se avizinha. Postos de carregamento nos espaços públicos é um absurdo. Não podemos condicionar 57 lugares para depois apenas os ricos os poderem usar”, criticou.
O presidente do município, Fernando Paulo Ferreira, lembra a aposta concelhia na descarbonização e fala numa multiplicação directa dos actuais postos de carregamento. “É a primeira fase e vamos continuar neste rumo”, promete o autarca socialista.

Mais Notícias

    A carregar...
    Logo: Mirante TV
    mais vídeos
    mais fotogalerias

    Edição Semanal

    Edição nº 1587
    01-09-2021
    Capa Médio Tejo
    Edição nº 1587
    01-09-2021
    Capa Vale Tejo