Sociedade | 23-11-2022 07:00

Silvex diz que barulho de que moradores se queixam não tem origem na fábrica

Empresa de fabrico de produtos em plástico rejeita a emissão de ruído acima do legalmente permitido.

A Silvex, empresa de produção de artigos em plástico situada em Benavente, nega estar a emitir ruído acima do legalmente previsto e diz que o barulho de que moradores da vizinhança se queixam não está relacionado com a laboração da fábrica. Em resposta a questões colocadas por O MIRANTE, depois de um morador ter ido a uma reunião do executivo da Câmara de Benavente queixar-se do ruído, a Silvex refere que logo após a primeira reclamação “mandou executar um estudo por uma empresa independente e especialista em ruído, tendo-se constatado que “o ruído estava dentro dos valores estabelecidos por lei”, quer para o período diurno quer nocturno.
Além disso, a empresa garante só ter conhecimento de queixas por parte de um vizinho, Joaquim Duarte, que reside naquele endereço desde 2012, sendo que “nessa altura a Silvex já era constituída por seis edifícios e não um como próprio indica”.
Assegurando que “sempre tentou manter com a sua vizinhança o melhor relacionamento”, a Silvex sublinha que “tem investido e continuará a investir, sempre que for considerado necessário, dezenas de milhares de euros para minimizar o impacto da sua operação, no sentido de assegurar o melhor bem estar de toda a vizinhança, mesmo estando dentro do definido legalmente”. Exemplo disso, acrescenta, foram instalados silenciadores acústicos nas condutas de ar e mantas acústicas.

Mais Notícias

    A carregar...
    Logo: Mirante TV
    mais vídeos
    mais fotogalerias

    Edição Semanal

    Edição nº 1587
    01-09-2021
    Capa Médio Tejo
    Edição nº 1587
    01-09-2021
    Capa Vale Tejo