Sociedade | 30-11-2022 07:00

Ainda há quem veja os animais como objectos

Ainda há quem veja os animais como objectos
Gabriela Fortunato da divisão de alimentação e veterinária do canil de Vila Franca de Xira (à esquerda) lamenta que a devolução de animais ainda seja frequente

Animais não devem ser prendas de Natal e a sensibilização para a adopção responsável continua a ser importante.

Festa do Animal em Vialonga juntou uma dezenas de pessoas na Quinta da Flamenga e ajudou a informar a quem quer ter um animal dos seus direitos e deveres.

Os animais não são brinquedos que se possam usar e deitar fora quando apetece e muito menos prendas de Natal que possam ser descartadas no Verão seguinte. O alerta foi deixado na última Animalonga - Festa do Animal, que se realizou na Quinta da Flamenga, em Vialonga.
Gabriela Fortunato, da divisão de alimentação e veterinária do canil de Vila Franca de Xira (CRO), conta a O MIRANTE que com a aproximação da época festiva é muito recorrente o CRO receber mais pessoas em busca de um animal de estimação. Mas alerta: “um cão ou um gato bebé não são prendas para uma família, muito menos brinquedos para as crianças”, alerta. A técnica do CRO explica que os processos de adopção têm sido mais rígidos ultimamente pois acredita que só assim se pode reduzir o número de adopções irresponsáveis e impulsivas.
Mesmo assim, lamenta o ainda elevado número de casos de devolução de animais, principalmente de cães que crescem e deixam de “ter piada para a família”, algo que considera uma “irresponsabilidade tremenda”. No entanto, há casos em que a devolução ainda é a melhor opção, como no caso de morte dos antigos donos, alergias ou doença súbita. Nesse tipo de situações, o CRO mantém as portas abertas a receber de novo os animais e, se possível, a procurar outra casa onde voltem a ter amor e atenção.
Durante a Animalonga, o CRO contou com a presença de uma dezena de cães para adopção responsável, tendo sido aberto o processo para a entrega de meia dezena deles a famílias que se registaram como interessadas. A Animalonga foi criada pela Junta de Freguesia de Vialonga com o objectivo de promover os direitos dos animais, a adopção responsável e a informação à comunidade. Para Susana Borges, do executivo da Junta de Freguesia de Vialonga, o evento é de extrema importância não só para informar os moradores sobre os riscos da posse de animais sem o seu devido registo, como também para alertar para os cuidados que animais como cães de raça considerada perigosa, gatos e furões necessitam diariamente para o seu bem estar e segurança.

Mais Notícias

    A carregar...
    Logo: Mirante TV
    mais vídeos
    mais fotogalerias

    Edição Semanal

    Edição nº 1596
    11-01-2023
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1596
    25-01-2023
    Capa Médio Tejo