Sociedade | 04-12-2022 15:00

Acidente mortal no Cartaxo rouba a vida a mãe e filha de Ferreira do Zêzere

Acidente mortal no Cartaxo rouba a vida a mãe e filha de Ferreira do Zêzere
EDIÇÃO SEMANAL
Tragédia em acidente de viação na zona do Cartaxo desfez uma família brasileira que vivia em Ferreira do Zêzere há cerca de um ano. fotoDR

Um acidente na EN 3, na zona do Cartaxo, foi trágico para uma família brasileira que vivia há cerca de um ano em Ferreira do Zêzere.

Mãe teve morte imediata e filha, de 5 anos, faleceu um dia depois no hospital. Pai está em coma e filha mais velha, de 13 anos, está desamparada.

A manhã de quarta-feira, 23 de Novembro, foi fatídica para uma família brasileira que vivia há cerca de um ano em Ferreira do Zêzere. Adimilson, Ariely e as filhas, Ana Júlia e Ingrid Cristina, deslocavam-se a Lisboa ao Serviço de Estrangeiros e Fronteiras para levantarem a documentação de Adimilson quando, na Estrada Nacional (EN) 3, na zona do Gaio, junto à Casa das Peles, concelho do Cartaxo, o seu automóvel entrou em pião após aquaplanagem provocando um violento acidente.
Ariely, de 33 anos, teve morte imediata no momento do embate com um veículo que seguia em sentido contrário. A filha mais nova do casal, Ana Júlia, de cinco anos, viria a falecer um dia depois no hospital. Adimilson, com ferimentos graves, encontra-se em coma induzido, enquanto Ingrid Cristina, a filha mais velha, de 13 anos, recupera no Hospital de Santa Maria, em Lisboa.
A família tinha-se mudado para Ferreira do Zêzere há sensivelmente um ano. Ariely trabalhava numa empresa de agro-pecuária. “Era boa pessoa e gostava muito de ajudar quem precisava”, disse a O MIRANTE José Baptista, colega de trabalho que lidava diariamente com a brasileira. Adimilson, de 36 anos de idade, que luta pela vida ligado a uma máquina, é empregado de serração em Águas Belas.
Perante a tragédia o Agrupamento de Escolas de Ferreira do Zêzere, em conjunto com a Associação de Estudantes da Escola Pedro Ferreiro, iniciou uma corrente solidária para que a pequena Ingrid Cristina possa ter em Portugal a sua avó, desejo que a sobrevivente do acidente manifestara já antes da tragédia do dia 23. “O objectivo da corrente solidária é ajudar a família da Ingrid, principalmente a avó, a vir a Portugal para apoiar a menina, que neste momento é praticamente orfã num país estrangeiro”, contou a O MIRANTE Sara Diogo, sub-directora do Agrupamento.
Quem desejar colaborar pode dar o seu contributo através dos seus educandos ou entregar na secretaria da Escola Pedro Ferreiro. O Agrupamento de Escolas divulgou o número do IBAN para donativo: PT50 0045 3333 4036 6945 8889 8.
“Abrimos a conta em nome da directora e da sub-directora da escola porque para abrir uma conta solidária demoraria no mínimo um mês para tratar dos aspectos burocráticos e legais e a Ingrid não tem um mês para estar à espera que arranjássemos dinheiro para a avó vir”, disse ainda Sara Diogo, garantindo que “o compromisso é com a Ingrid e com a sua família”.

Mais Notícias

    A carregar...
    Logo: Mirante TV
    mais vídeos
    mais fotogalerias

    Edição Semanal

    Edição nº 1597
    01-02-2023
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1597
    01-02-2023
    Capa Médio Tejo