Sociedade | 05-12-2022 17:43

População de Vila Franca de Xira faz vigília contra a falta de médicos

medico doutor

O protesto começa às 17h30 de terça-feira e vai juntar vários movimentos pela saúde de Vila Franca de Xira

Habitantes de Vila Franca de Xira vão concentrar-se, na terça-feira, 6 de Dezembro, numa vigília junto à câmara municipal para pedir mais médicos de família no concelho e o reforço do Serviço Nacional de Saúde (SNS), explicou fonte da organização. O protesto começa às 17h30 e vai juntar vários movimentos pela saúde de Vila Franca de Xira, numa acção promovida pelas comissões de utentes de saúde de Alverca e também das localidades do Bom Sucesso e de Arcena.

“Estamos a pedir que se reforce o SNS, com mais médicos e enfermeiros de família, para que possamos ter uma resposta de saúde com qualidade, eficiente e mais rápida perto das nossas casas”, resume Vânia Hilário, membro da Comissão de Utentes de Saúde do Bom Sucesso e Arcena, à agência Lusa.

A falta de profissionais está a afectar cada vez mais pessoas nas duas localidades da freguesia de Alverca, afirma Vânia Hilário. Segundo a responsável, em Outubro estimava-se que 3 mil habitantes do Bom Sucesso e Arcena não tinham médico de família e agora serão cerca de 7 mil os utentes sem este profissional atribuído.

Perante esta situação, os habitantes do Bom Sucesso e de Arcena estão a ser encaminhados para as unidades de saúde da Póvoa de Santa Iria, a cerca de cinco quilómetros destas localidades, e de Benavente, a mais de 30 quilómetros de distância. “As pessoas estão um bocadinho perdidas. São ‘empurradas’ para outras zonas”, lamenta Vânia Hilário, acrescentando que na Póvoa de Santa Iria e em Benavente “também não há médicos suficientes para atender a imensidão de gente que aparece” e que os utentes chegam "muito cedo" aos centros de saúde para marcar consultas ou tentarem ser atendidos no dia.

“Vemos os médicos aqui a saírem para o [sector] privado”, lamenta, ao mesmo tempo que a associada da comissão pede "investimento" no SNS para evitar um sistema público mais “enfraquecido”.

A vigília que se realiza na terça-feira em Vila Franca de Xira servirá ainda para ver “o que as pessoas querem fazer a seguir” num concelho em que cerca de 50 mil utentes não tem médico de família, estimativa apontada por David Costa, membro do Movimento de Utentes dos Serviços Públicos (MUSP), à Lusa no dia 30 de Setembro.

Mais Notícias

    A carregar...
    Logo: Mirante TV
    mais vídeos
    mais fotogalerias

    Edição Semanal

    Edição nº 1597
    01-02-2023
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1597
    01-02-2023
    Capa Médio Tejo