Sociedade | 09-12-2022 18:00

Bombeiro da Barquinha abandona corporação depois de espancar cão com barra de ferro

Bombeiro da Barquinha abandona corporação depois de espancar cão com barra de ferro
EDIÇÃO SEMANAL
Cão, raça labrador, foi resgatado após bombeiros espancá-lo com uma barra de ferro. fotoDR

Um operacional dos Bombeiros Voluntários de Vila Nova da Barquinha foi filmado a espancar o seu cão com uma barra de ferro.

A situação aconteceu em Atalaia e, segundo moradores, era frequente. O vídeo foi partilhado pelo grupo Intervenção Resgate Animal. Corporação diz não se rever nas atitudes do elemento e afirma não ter conhecimento destas práticas.

O grupo Intervenção Resgate Animal (IRA) partilhou um vídeo nas redes sociais que mostra um operacional da Associação de Bombeiros Voluntários de Vila Nova da Barquinha a espancar um cão da raça labrador com uma barra de ferro. A situação aconteceu na freguesia de Atalaia e, segundo relatos de moradores, era frequente. O bombeiro, na casa dos 30 anos, tinha mais quatro cães que também apresentavam sinais de maus-tratos.
No dia em que o IRA visitou de surpresa a casa do bombeiro, e foi convidado pelo próprio a entrar na propriedade, reparou que o espaço destinado aos animais estava repleto de fezes, colchões ardidos, lixo, sucata, entre outras resíduos. O grupo diz que encontrou “um cachorro com cinco dias de vida cheio de pulgas, a mãe do cachorro com uma hemorragia e magríssima, um cão sénior magríssimo e completamente aterrorizado, uma cadela pitbull magríssima e claramente utilizada para reprodução e o cão que era espancado mais frequentemente.
O bombeiro terá negado os maus-tratos afirmando apenas que lhes dá “de vez em quando um pontapezinho como correctivo”, nomeadamente quando o labrador saltava a cerca para ir ter com os donos.
A GNR (Guarda Nacional Republicana) foi chamada ao local e levantaram um auto de notícia por maus-tratos a animais de companhia. Também foram levantadas contra-ordenações por falta de documentação e vacinas. Os animais foram recolhidos pelo IRA e encaminhados para um hospital veterinário para avaliação comportamental e, se estiverem aptos, vão para adopção.
“Estranhamente o cão ainda está vivo, mas claramente nenhum deles está bem fisicamente e muito menos emocionalmente”, afirma o IRA.

Corporação desconhecia maus-tratos
Num comunicado assinado pelo comandante os Bombeiros Voluntários de Vila Nova da Barquinha dizem desconhecer totalmente a situação tendo conhecimento das mesmas através das redes sociais. Acrescentam que “não se revêem nas atitudes do elemento repudiando as mesmas”.
O Corpo revela que o bombeiro voluntário, “sem qualquer contrato de trabalho”, solicitou a exonoração do seu cargo e função. “Fundamental será que os tribunais sejam exemplares na aplicação da Justiça (…)”, conclui.

Mais Notícias

    A carregar...
    Logo: Mirante TV
    mais vídeos
    mais fotogalerias

    Edição Semanal

    Edição nº 1596
    11-01-2023
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1596
    25-01-2023
    Capa Médio Tejo