Sociedade | 11-12-2022 15:00

150 voluntários recuperam casa-mãe do Centro Paroquial de Pedrógão

150 voluntários recuperam casa-mãe do Centro Paroquial de Pedrógão
SIC Esperança, que pertence ao Grupo Impresa, recuperaram casa-mãe do Centro Paroquial de Pedrógão, concelho de Torres Novas

IPSS do concelho de Torres Novas dispõe agora de uma universidade para a terceira idade. Direcção quer voltar ao ritmo que a instituição tinha antes da pandemia. Grupo Impresa, responsável pela obra, destaca a sua contribuição para as causas sociais.

A casa-mãe do Centro de Assistência Paroquial de Pedrógão, concelho de Torres Novas, transformou-se numa universidade para a terceira idade, um projecto desenvolvido pela SIC Esperança, pertencente ao Grupo Impresa. Durante três dias os colaboradores da SIC Esperança renovaram grande parte do espaço, fechado desde 2011. Uma missão que envolveu toda a comunidade e que foi projectada pela decoradora de interiores Beatriz Leones.
Francisco Pinto Balsemão, “Chairman” do grupo Impresa, marcou presença na inauguração e mostrou-se orgulhoso com a conquista; “é uma excelente prova de que a família SIC continua unida, que empresas como a Impresa podem e devem ter uma contribuição social para além dos seus objectivos primários”, sublinhou.
Mercedes Balsemão, presidente da SIC Esperança, destacou “o esforço muito grande” por parte dos 150 voluntários envolvidos. Para além da universidade para a terceira idade, a aldeia do concelho de Torres Novas passa a contar com ginásio e sala de convívio.

Centro quer recuperar ritmo
O MIRANTE esteve presente no dia da abertura da nova valência do centro. Fundado a 19 de Março de 1950 o Centro de Assistência Paroquial de Pedrógão teve como o seu primeiro grande impulsionador o padre Abílio Vieira. Chegou à aldeia em 1949 e constatou como era difícil a vida de tantas famílias, muitas delas com muitos filhos, sem o apoio e presença do pai, porque muitos homens iam trabalhar para Lisboa na construção civil. Os que ficavam viviam da agricultura e nem sempre garantiam a satisfação das necessidades mais vitais. “Pedrógão era uma aldeia pobre, havia muita fome”, conta a O MIRANTE Manuel Vicente, vice-presidente da direcção da instituição. Vendo tanta necessidade o padre Abílio criou uma espécie de “sopa dos pobres”. “Esta era uma casa agrícola da família Charters de Azevedo e o padre conseguiu mobilizar a população, cada um deu o que pôde, e comprou isto baratíssimo e recuperou”, detalha Manuel Vicente.
O actual vice-presidente tem 66 anos e frequentou o jardim-de-infância de forma gratuita. Com a abertura do Centro Escolar, em 2011, a instituição deixou de ter responsabilidades educativas, ficando com o lar, o centro de dia, o apoio domiciliário e o centro de convívio, que inclui excursões, um grupo coral, ginástica, natação, caminhadas. “Vamos ter de recuperar isso tudo porque a Covid-19 deitou-nos abaixo”, lamenta.
Sobre a recuperação efectuada pela SIC Esperança, o dirigente associativo revela que o Centro de Assistência Paroquial de Pedrógão foi a IPSS escolhida entre mais de 60 que concorreram. “Fizeram duas visitas, vieram dirigentes, técnicos e uma decoradora e ficaram apaixonados. Fizeram isto tudo em três dias”, conta orgulhoso Manuel Vicente, que também é chefe de gabinete de Pedro Ferreira, presidente da Câmara Municipal de Torres Novas.
O Centro de Assistência Social de Pedrógão completou este ano 72 anos de vida e é dirigido pelo padre Bruno Domingos. Presta serviços a mais de 150 utentes.

Mais Notícias

    A carregar...
    Logo: Mirante TV
    mais vídeos
    mais fotogalerias

    Edição Semanal

    Edição nº 1596
    11-01-2023
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1596
    25-01-2023
    Capa Médio Tejo