Sociedade | 12-12-2022 18:00

Localização da central de videovigilância em Santarém criticada no Entroncamento

Vereadores do PSD na Câmara do Entroncamento consideram que a localização da central de controlo do sistema de videovigilância da PSP devia ficar instalada na cidade ferroviária, dadas as suas particularidades.

Os vereadores da oposição na Câmara do Entroncamento não esconderam o desagrado pela localização da central de controlo do sistema de videovigilância em Santarém. Rui Gonçalves (PSD) espera que “não seja um ou dois polícias a fiscalizarem 21 concelhos que eventualmente possam vir a ter videovigilância, porque isso vai resultar em nada”, deixando a preocupação no ar durante a discussão do protocolo que a Câmara do Entroncamento celebrou com a Polícia de Segurança Pública (PSP) para implementação de um sistema de videovigilância na cidade.
Também o vereador social-democrata, Rui Madeira, manifestou descontentamento pela instalação do centro de controlo em Santarém e não no Entroncamento. “Defendemos desde o início, até durante a campanha eleitoral, a questão da segurança, que para nós é fundamental. Definimos a videovigilância como um instrumento a utilizar para assegurar a questão da segurança. Portanto, faz-nos confusão que este centro de controlo fique situado em Santarém porque se houver uma ocorrência no Entroncamento, em tempo real, vai haver, de certeza absoluta, uma diferença de tempo de quando é observada em Santarém e depois comunicada para o Entroncamento”, afirma.
Rui Madeira acrescentou que o concelho do Entroncamento é detentor de um conjunto de particularidades, nomeadamente por ser uma área densamente povoada e urbanizada, à qual acresce o movimento da estação ferroviária. “Estes são aspectos que mereciam uma outra atenção da instalação deste sistema de videovigilância. É preciso que funcione nas melhores condições para maior segurança dos nossos cidadãos”, sublinhou o vereador social-democrata.
O presidente da Câmara do Entroncamento, o socialista Jorge Faria, referiu que existe um conjunto de obrigações de ambas as partes, município e PSP. “As responsabilidades da PSP têm competências adequadas e responsabilidades nesta matéria para saberem aquilo que é o mais adequado e o melhor para nós”, disse. A proposta foi aprovada por unanimidade.

Mais Notícias

    A carregar...
    Logo: Mirante TV
    mais vídeos
    mais fotogalerias

    Edição Semanal

    Edição nº 1597
    01-02-2023
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1597
    01-02-2023
    Capa Médio Tejo