Sociedade | 20-12-2022 10:18

Colónia de gatos envenenada em Aveiras de Cima

Colónia de gatos envenenada em Aveiras de Cima
foto dr

Quatro dos 15 gatos da colónia Os Bichanos apareceram mortos e outro encontra-se gravemente doente. Cuidadoras estão em choque depois de terem encontrado veneno misturado com a ração. A Guarda Nacional Republicana está a investigar.

Foram pelo menos quatro os gatos de uma colónia existente na urbanização junto à entrada norte de Aveiras de Cima, no concelho de Azambuja, que apareceram mortos aparentemente por envenenamento no espaço de três dias. Outro dos animais está gravemente doente e Anabela Neves, uma das cinco cuidadoras da colónia “Os Bichanos Comunitários dos Chães”, teme que haja mais vítimas. Alertada para a situação a Guarda Nacional Republicana (GNR) está a investigar o caso, tendo-se deslocado na tarde de segunda-feira, 19 de Dezembro à urbanização.

Anabela Neves conta a O MIRANTE que se apercebeu da existência de pedaços de cor vermelha no recipiente onde habitualmente as cuidadoras colocam a ração seca para os felinos. “Não percebi logo o que era mas outra cuidadora disse que parecia ser veneno para ratos; depois vimos que também tinha sido espalhado pela calçada”, explica, lamentando o acto cruel. O veneno foi limpo do recipiente e dos passeios mas no dia seguinte voltava a estar espalhado pela urbanização, inclusive num local de difícil acesso onde alguns dos gatos se abrigam, o que leva a crer que quem o fez reside ou conhece bem aquelas ruas.

Segundo o que a veterinária municipal comunicou às cuidadoras o veneno utilizado, quando ingerido, ataca a corrente sanguínea dos animais inibindo as enzimas de vitamina K- responsáveis pelo acto de coagulação do sangue- levando à morte por perda de sangue. Até morrer o animal pode ficar em sofrimento durante vários dias, com falta de apetite, dores abdominais e dificuldade em respirar. “Nunca pensámos que isto pudesse acontecer, nunca incomodámos ninguém”, lamenta Anabela Neves.

A colónia Os Bichanos, composta por 15 gatos antes do envenenamento, está devidamente sinalizada e legalizada desde Novembro do ano passado, tendo a Câmara de Azambuja assegurado a esterilização, a colocação de chip nos felinos e doado dois abrigos. As cinco cuidadoras são responsáveis por manter o espaço limpo e alimentar os animais.

Mais Notícias

    A carregar...
    Logo: Mirante TV
    mais vídeos
    mais fotogalerias

    Edição Semanal

    Edição nº 1596
    11-01-2023
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1596
    25-01-2023
    Capa Médio Tejo