Sociedade | 23-12-2022 18:00

Poupança na iluminação de Natal não convence moradores e comerciantes de Alverca

Poupança na iluminação de Natal não convence moradores e comerciantes de Alverca
Almerinda Belchior, Dulce Teixeira e Ana Dionísio

Este ano contam-se pelos dedos das mãos os locais no concelho de Vila Franca de Xira com iluminação natalícia.

Moradores e comerciantes dizem que essa medida de contenção mata o espírito da quadra. A câmara justifica que se trata de poupar energia mas a justificação não pega entre a comunidade.

Quem vive e trabalha no concelho de Vila Franca de Xira tem este ano menos iluminação de Natal nas ruas e contam-se pelos dedos das mãos os locais onde foi colocada. A situação tem gerado críticas e há quem diga que essa medida matou o espírito da quadra e afectou os negócios. Uma das cidades onde se nota mais a ausência da iluminação é em Alverca do Ribatejo, a freguesia com maior dinâmica comercial do concelho. Tirando duas artérias, praticamente não se vê iluminação natalícia e até a Estrada Nacional 10, que atravessa Alverca e que era nos anos anteriores uma via brilhante para desfrutar nesta quadra, está despida, o que tem revoltado a comunidade.
A Câmara de Vila Franca de Xira justificou a redução na iluminação com a crise energética que se vive mas os concelhos vizinhos - por exemplo Alenquer - tiveram uma opinião diferente. “As luzes de Natal fazem com que as pessoas entrem no espírito natalício, sem elas não é a mesma coisa, principalmente para o negócio”, lamenta Ana Dionísio, da Florista Bazar da Tita, que vende flores na cidade há sete anos. Este ano o Natal tem um significado especial para a comerciante, que está a recuperar de uma cirurgia mas mesmo assim não deixou de abrir a loja nesta época de que tanto gosta.
Já para Ilda Pereira, cabeleireira em Alverca há mais de três décadas, o facto de algumas ruas terem iluminação e outras não levantou dúvidas. Na sua opinão, é importante haver preocupação na poupança de energia mas acredita que nesta situação foi em demasia. “Outros concelhos estarem mais iluminados do que o nosso não me chateia, mas podíamos ter melhor do que temos”, sublinha.

“As luzes fazem a diferença”
Amantes do Natal e do que a época representa, Almerinda Belchior e Dulce Teixeira, da Casa Parreira, que conta com 50 anos de existência na cidade, acreditam que o comércio sai prejudicado sem as iluminações natalícias na cidade e não descartam a opção de colaborar com o município caso isso se provasse proveitoso para comerciantes e município. “Se nos dessem a opção dos comerciantes se juntarem para colocar as luzes de Natal nas ruas, talvez muitos aderissem porque as luzes fazem a diferença”, afirmam.
Para as comerciantes, as iluminações decorativas trazem alegria, o que faz com que as pessoas fiquem mais motivadas a consumir. Habituadas a ver a cidade embelezada com as luzes características da época, lamentam a decisão de cortar na iluminação, mas admitem estar cientes das consequências da crise energética e sabem que é um assunto importante que não pode ser ignorado. “As luzes convidam as pessoas a sair de casa, nem que seja só para as ver e às tantas também entram no comércio local”, concluem.
A iluminação de Natal no concelho foi acesa a 6 de Dezembro mas apenas em alguns edifícios importantes do concelho. De forma a garantir uma maior poupança no consumo de electricidade, o município decidiu reduzir além do número de luzes o período em que estão acesas, somente entre as 18h00 e as 24h00. A câmara diz que a actual contenção permite poupar até 40% nos gastos com a iluminação alusiva à quadra festiva. As luzes de Natal no concelho vão funcionar até 6 de Janeiro de 2023.

Mais Notícias

    A carregar...
    Logo: Mirante TV
    mais vídeos
    mais fotogalerias

    Edição Semanal

    Edição nº 1596
    11-01-2023
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1596
    25-01-2023
    Capa Médio Tejo