Sociedade | 27-12-2022 12:00

Consultas de especialidade nos hospitais da região com tempos de espera elevados

medico doutor

Tempos máximos de resposta não estão a ser cumpridos na maioria das consultas da especialidade e nas cirurgias programadas dos hospitais ribatejanos, segundo os dados do Serviço Nacional de Saúde. Conheça aqui as especialidades que estão com maiores atrasos.

Os tempos de espera nas urgências e nas consultas de especialidade nos hospitais da região estão acima dos tempos recomendados para os serviços de prioridade normal do Serviço Nacional de Saúde (SNS). Os dados constam do portal daquela entidade e dizem respeito ao período entre Julho e Setembro deste ano.
Os cinco hospitais da região abrangida por O MIRANTE – Santarém, Vila Franca de Xira e os três do Centro Hospitalar do Médio Tejo (Abrantes, Tomar e Torres Novas) têm várias consultas da especialidade onde a espera dos utentes para poder ser visto por um médico chega a ser superior a seis meses, como acontece em Santarém com gastrenterologia a demorar 356 dias quando deveria demorar 150. Outras consultas acima desse tempo de resposta são ortopedia (260 dias), oftalmologia (192) e psiquiatria da infância e da adolescência (197).
Nas urgências o tempo de espera em Santarém é o mais elevado da região para quem tem pulseira verde – duas horas e 58 minutos. Nas cirurgias em que o tempo máximo de resposta para intervenção normal em doença não oncológica deve ser de 180 dias a unidade de saúde está atrasada na urologia (194 dias), tratamento cirúrgico da obesidade (211), ginecologia (306) e o mais atrasado de todos, a cirurgia geral, com 526 dias de espera.

Médio Tejo dos melhores da região
O Centro Hospitalar do Médio Tejo é dos que apresenta melhores números na região. Em Abrantes o tempo médio de espera na urgência é de uma hora e a maioria das especialidades está a cumprir com os tempos exigidos pelo ministério. Única excepção é a ortopedia, onde os doentes têm de esperar 515 dias para serem vistos por um clínico. Nas cirurgias estão também a ser cumpridos os prazos e a maior demora é sentida na cirurgia geral com 124 dias de espera, ainda assim abaixo dos 180 recomendados por lei.
Em Tomar a espera nas urgências é de duas horas e 16 minutos e as especialidades com maiores atrasos são oftalmologia (236 dias), urologia (224) e psiquiatria da infância e da adolescência (154). Todas as cirurgias estão a decorrer dentro dos tempos máximos de resposta e a que demora mais tempo é urologia com esperas de 147 dias.
Já em Torres Novas os utentes têm de esperar nas urgências uma hora e meia para serem atendidos e há quatro especialidades a registar atrasos: dermatologia (183 dias), pneumologia (190), imunoalergologia (373) e gastrenterologia (191). Nas cirurgias todas estão dentro dos prazos e a que está a demorar mais tempo é a dermatologia com as chamadas para a intervenção a demorarem 74 dias.
Por fim, em Vila Franca de Xira a espera nas urgências ronda uma hora e 18 minutos e mais de quatro horas nas urgências de ginecologia e obstetrícia. Neste hospital os utentes têm de esperar em média 295 dias por uma consulta de dermato-venerologia, 265 dias por oftalmologia, 199 dias por uma consulta de pneumologia e 190 dias por ortopedia. Já no que toca às cirurgias há três a registar atrasos: cirurgia geral com 228 dias, ortopedia com 202 dias e urologia com 180 dias de espera, no limite do tempo máximo recomendado.

Mais Notícias

    A carregar...
    Logo: Mirante TV
    mais vídeos
    mais fotogalerias

    Edição Semanal

    Edição nº 1596
    11-01-2023
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1596
    25-01-2023
    Capa Médio Tejo